A peculiaridade começa no facto de não existir ementa. A cozinha prepara o que Gentil Guedes encontra nas compras diárias, seja na dinâmica ditada pelo mercado, seja na safra vinda do mar. Assim, além do serviço tender habitualmente para o que o gestor gosta de comer, costuma ser recorrente também a presença de bons bifes e de pratos de tacho. E os clientes não costumam reclamar. É que a procura está diretamente ligada à inspiração de inúmeras viagens para caça feitas pelo proprietário. A doçaria, essa, mais frequente, fica à vista com o bolo de noz entre os itens cativos.