Assinar Edições Digitais
Sociedade

Ana Jorge inaugurou novos serviços do HSA

A ministra da saúde, Ana Jorge, inaugurou ontem as novas valências do Hospital Santo André (HSA), Leiria.

A ministra da saúde, Ana Jorge, inaugurou ontem as novas valências do Hospital Santo André (HSA), Leiria.

Ana Jorge (arquivo)

Para além do Serviço de Medicina Intensiva (SMI) e da nova Unidade de Hemodinâmica e Intervenção Cardiovascular (UHICV), do serviço de cardiologia, a ministra inaugurou também a nova cozinha e o novo refeitório da unidade de nutrição e dietética do hospital.

As duas unidades clínicas, equipadas com tecnologia de ponta, permitem a integração de três sectores da medicina crítica: os cuidados polivalentes e neurocríticos, coordenados pelo SMI, e os cuidados cardíacos, da responsabilidade do serviço de cardiologia.

“Um ambiente agradável pode compensar um pouco do sofrimento”. Eis a opinião de Ana Jorge sobre os novos serviços do HSA. Com o objectivo de rentabilizar os serviços de saúde nacionais, a ministra apoia a criação de redes de articulação com as Unidades de Saúde Familiares e dos Agrupamentos de Centros de Saúde.

“É essencial definir o que cada um tem de fazer”, acrescenta Ana Jorge, que aposta na “construção e edificação de uma rede sólida”, que vai permitir o “entendimento e capacidade de resposta do SNS”.

Para Hélder Roque, presidente do Conselho de Administração do HSA, “as instituições de saúde têm de estar ao serviço das populações”, neste sentido, devem “proporcionar aos cidadãos os melhores cuidados assistenciais”, com rigor e exigência. Segundo Hélder Roque, as unidades de SMI e UHICV são dois projectos estratégicos que, para além da capacidade de resposta necessária à população, garantem uma “assistência rápida e eficaz na doença”.

Em relação aos serviços da Unidade de Nutrição e Dietética do Hospital, garante que “vem colmatar uma evidente insuficiência estrutural”, para além de dotar a instituição de novas valências.

Determinado a assumir a posição do HSA no Serviço Nacional de Saúde (SHS), o o responsável sublinha a “forte articulação com a rede de cuidados primários”, na qual está prevista mais interacção com as Unidades de Saúde Familiares e dos Agrupamentos de Centros de Saúde. O presidente do Conselho de Administração anunciou ainda que brevemente serão iniciadas as obras de requalificação do Serviço de Urgência. O investimento total destas novas unidades foi de 4,5 milhões de euros, 1,5 milhões de euros na infra-estrutura, e cerca de três milhões de euros em equipamentos.

Anabela Pato

Anabela.pato@regiaodeleiria.pt