Assinar
Sociedade

Chuva e humidade dificultam aulas nos pavilhões em Secundárias de Leiria

O alerta foi feito aos directores das escolas secundárias ainda durante o período de obras: quando chover ou fizer vento, não há condições para a prática desportiva nos pavilhões desportivos.

O alerta foi feito aos directores  das escolas secundárias ainda durante o período de obras: quando chover ou fizer muito vento, não há condições para a prática desportiva nos pavilhões desportivos. E o tempo – meteorológico e não só – veio confirmar a informação.

Na Escola Secundária Domingos Sequeira, nos dias de maior humidade, as zonas laterais do pavilhão são sinalizadas,
para evitar a sua utilização e que os alunos se magoem. Como alternativa, explica o director Joaquim Silva, as turmas utilizam o antigo ginásio da escola para a prática de Educação Física.

Na Escola Secundária Francisco Rodrigues Lobo (ESFRL), a situação repete-se.  O pavilhão coberto, virado a Sul, está vedado em três dos quatro lados e, quando chove, a água entra no pavilhão.

“Toda a gente preferia que os pavilhões fossem todos fechados (…) porque quando chove e estão três turmas a utilizar o espaço, a terceira turma fica com uma área mais limitada por causa da chuva”, afirma Cristina Freitas, directora da ESFRL.

Os pavilhões, de 40 por 20 metros, permitem a prática de todas as modalidades, mas também a circulação de ar, faça chuva ou faça sol.

Leia mais na edição de 28 de Janeiro de 2011.

Marina Guerra
marina.guerra@regiaodeleiria.pt

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.