Assinar Edições Digitais
Sociedade

Junta de Valado dos Frades contesta entrega da estação dos correios a privados

A Junta de Freguesia de Valado dos Frades, concelho da Nazaré, está a promover um abaixo-assinado contra a transferência da estação de correios para exploração privada, mas os CTT asseguram que o serviço não sofrerá alterações.

A Junta de Freguesia de Valado dos Frades, concelho da Nazaré, está a promover um abaixo-assinado contra a transferência da estação de correios para exploração privada, mas os CTT asseguram que o serviço não sofrerá alterações.

“Só esta manhã recolhemos mais de cem assinaturas contra a entrega da estação dos correios a privados, porque consideramos que vai retirar um serviço público à população”, disse à Lusa José Marques dos Santos, presidente da Junta de Valado dos Frades.

“A junta foi contactada pelos CTT e tivemos uma reunião em que anunciaram a intenção de privatizar a estação”, tendo a junta declinado a preferência em assumir o novo posto.

Contactado pela Lusa o gabinete de imprensa dos CTT confirma que a empresa está “em diálogo com um parceiro local tendo vista a transferência da Estação de Correios de Valado de Frades para um novo Posto de Correios na localidade” mas sustenta que não haverá “qualquer alteração nos indicadores de qualidade e nos padrões de serviço prestados à população”.

De acordo com os CTT, o novo balcão da empresa poderá até ter “horários mais alargados” e assegurará “todos os serviços postais, nomeadamente o pagamento de vales de pensões de reforma, correio registado, cobrança de faturas de serviços públicos e a expedição e entrega de correspondência e encomendas”.

A empresa esclarece ainda que “um posto de correios é um balcão integrado noutra instituição ou estabelecimento comercial, explorado por um parceiro dos CTT que recebe formação postal e é remunerado pela prestação do serviço”, mas a responsabilidade continuará a ser dos Correios de Portugal que “continuam, através das suas equipas operacionais no terreno, a inspecionar e a garantir a prestação do serviço de acordo com os padrões pré-contratados”.

Garantias que não sossegam a população e a junta de freguesia cujo presidente admite, depois de entregar o abaixo-assinado ao Presidente da República, Cavaco Silva, e aos grupos parlamentares, “encetar novas formas de luta”.

Num comunicado enviado à Lusa o Sindicato Nacional dos Trabalhadores dos Correios (SNTC) solidariza-se com a população e manifesta-se contra o que diz ser um “processo de alienação de responsabilidades por parte dos CTT”.

A estação dos correios de Valados dos Frades serve mais de três mil habitantes, cerca de 80 estabelecimentos de comércio e serviços e 15 indústrias.

Segundo os CTT funcionam em Portugal mais de dois mil Postos dos Correios (e cerca de 800 Estações) e nos processos de transferência, os trabalhadores da Estação são alocados a outras unidades da empresa, não havendo despedimentos.

Lusa