Assinar Edições Digitais
Cultura

Arroz de Marisco da Praia da Vieira é “Maravilha da Gastronomia”

A região de Leiria é a única com “maravilhas” nos três concursos realizados. Às “Maravilhas de Portugal” e “Maravilhas Naturais” junta-se o Arroz de Marisco da Praia da Vieira como “Maravilha da Gastronomia”.

O Arroz de Marisco da Praia da Vieira foi eleito sábado uma das “7 Maravilhas da Gastronomia” nacional, a par da alheira de Mirandela, queijo Serra da Estrela, caldo verde, arroz de marisco, sardinha assada, leitão da Bairrada e pastel de Belém.

Presidente da Câmara da Marinha Grande, Álvaro Pereira, com o troféu das "7 Maravilhas da Gastronomia"

A eleição torna a região de Leiria a única do país distinguida em todos os três concursos Maravilhas de Portugal.

Leiria já tinha os mosteiros da Batalha e Alcobaça e o Castelo de Óbidos como “Maravilhas de Portugal” (eleição em 2007) e as Grutas de Mira de Aire como uma das “Maravilhas Naturais” (2010) eleitas por estes concurso de escrutínio popular.

O anúncio dos vencedores das “7 Maravilhas da Gastronomia” foi feito sábado, em Santarém, e reflecte o resultado dos 899.069 votos registados por SMS, Facebook, site oficial e chamada telefónica entre 7 de Maio e 7 de Setembro.

As iguarias eleitas foram as mais votadas de uma lista de 21 escolhidas por um painel de especialistas, que seleccionou três pratos pelas categorias de entradas, sopas, marisco, peixes, carnes, caça e doces.

Entre os mariscos, o Arroz de Marisco da Praia da Vieira concorreu com as Amêijoas à Bulhão Pato e Xarém com Conquilhas, conseguindo ser o mais popular entre os três pratos a concurso.

A Alheira de Mirandela foi, entre todos os pratos a concurso nas “7 Maravilhas da Gastronomia”, o que maior numero de votos recolheu.

Receita de Arroz de Marisco da Praia da Vieira

Ingredientes:
(4 pessoas)

500 gr arroz agulha
Cebola e alho picados q.b.
Azeite e polpa de tomate q.b.
Sal e piripiri q.b.
Marisco previamente cozido (lagosta, camarão, amêijoa e patas de sapateira)

Preparação: Levar um tacho de barro ao lume para fazer o refugado. Neste utilizar um fio abundante de bom azeite, cebola (de preferência nacional) e alho picados e polpa de tomate quanto baste. Deixe apurar o refugado e em seguida junte-lhe a água que serviu para “abrir” as amêijoas (este é um detalhe importante) e acrescente água corrente. Quando a água levantar fervura, junte o arroz e deixe que ele absorva todos os sabores. Em seguida esteja atento: logo que o arroz esteja “meio cozido” acrescente o marisco (que cozeu previamente em água temperada de sal e piripiri), mexa para envolver e deixe cozer mais um pouco…
Não esqueça que o tacho de barro conserva o calor, por isso não deixe cozer demais o arroz… Ele acaba por cozer na mesa! Para quem aprecie, junte coentros no final.

(receita publicada na agenda de Agosto da Câmara Municipal da Marinha Grande, cedida pelo restaurante “O Mirante”, da Praia da Vieira)