Assinar Edições Digitais
Sociedade

Mulheres burlam idosa na Marinha Grande e fogem com 2.500 euros em ouro

Duas mulheres, aparentando cerca de 50 anos, ludibriaram uma septuagenária, na Marinha Grande, fazendo-lhe crer que pretendiam benzer-lhe o ouro que tinha em casa.

Duas mulheres, aparentando cerca de 50 anos, ludibriaram uma septuagenária, na Marinha Grande, fazendo-lhe crer que pretendiam benzer-lhe o ouro que tinha em casa.

O caso terá ocorrido cerca das 9h45 de ontem, quarta-feira, quando a vítima, de 74 anos e residente na cidade vidreira, foi abordada em casa por duas mulheres que a convenceram a ir buscar todo o ouro que tinha para o benzerem no local.

Aproveitando um momento de distracção da lesada, as burlonas fugiram com as peças de ouro avaliadas pela proprietária em cerca de 2.500 euros, refere a PSP em comunicado, que acrescenta estar a investigar o caso.

Este é apenas um de muitos casos de burlas registados pela polícia um pouco por toda a região, pelo que a PSP recomenda a todos os cidadãos que não abram a porta a estranhos, mesmo que seja uma mulher ou uma criança e que desconfiem de desconhecidos que apresentem apenas bons modos e boa apresentação ou que aleguem ser funcionários de instituições cujo contacto é habitualmente feito nos respectivos serviços.

“Se tiver dúvidas, faça um telefonema antes de abrir a porta”, aconselha a PSP, sublinhando que “’o burlão’ está sempre bem vestido, bem apresentado, é simpático, com facilidade de diálogo e um bom contador de histórias”.

Por outro lado, os serviços da água, luz e telefone não fazem, actualmente, cobranças ao domicílio, acrescenta. “Ninguém dá nada a ninguém sem querer uma contrapartida mais vantajosa”, adverte ainda a PSP.