Assinar
Sociedade

Abertura da Base Aérea de Monte Real à aviação civil está em estudo

O ministro da Defesa, José Aguiar-Branco, afirmou hoje que a abertura da Base Aérea de Monte Real nº 5 (BA5) ao tráfego civil é uma “matéria que está a ser objeto de estudo com os ministros respetivos”.

O ministro da Defesa, José Aguiar-Branco, afirmou hoje que a abertura da Base Aérea de Monte Real nº 5 (BA5) ao tráfego civil é uma “matéria que está a ser objeto de estudo com os ministros respetivos”.

No final de uma visita à BA5 que Aguiar-Branco fez à BA5, o  ministro afirmou não poder antecipar-se a uma conclusão do estudo e mostrou-se agradado com a actividade desenvolvida na BA5. “Vi uma atitude muito positiva de quem compreende a atitude que o país atravessa e que acha que é sempre possível cumprir a sua função e cumprir com a qualidade que a Força Aérea tem”.

A visita foi acompanhada por Raul Castro, presidente da Câmara Municipal de Leiria, que disse esperar que o estudo que está a ser elaborado para avaliar qual a melhor alternativa complementar ao Aeroporto da Portela, para instalar as bases das companhias aéreas de baixo custo, garanta imparcialidade na análise das diferentes hipóteses que estão em cima da mesa.

O autarca de Leiria assumiu contudo a expetativa de que a Base Aérea nº5 venha a ser aberta ao tráfego aéreo civil: “É uma ambição legítima de toda a Região Centro”, sublinhou.

A Base Aérea de Monte Real tem uma área total de 482 hectares e 862 efetivos, três por cento dos quais são pilotos.

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.