Assinar
Desporto

Sócios, o Futre joga há 27 anos no Figueiró dos Vinhos

Não falamos de Paulo Futre, mas de um homónimo do craque. Fernando Napoleão veste a camisola do Figueiró há 27 anos e garante que só deixa o clube quando terminar a carreira

Podem vir charters de chineses de todo o lado que ‘Futre’ não troca de camisola.

Não falamos de Paulo Futre, mas de um homónimo do craque português. Fernando Napoleão tem 37 anos. Veste a camisola da Associação Desportiva de Figueiró dos Vinhos há 27 anos, os mesmos em que joga futebol. E garante que só deixa o clube quando terminar a carreira.
“Sempre joguei aqui, é em Figueiró que vivo e apesar de ter alguns convites, até para os nacionais, acabei sempre por ficar”, explica.

Na terra poucos o conhecem pelo seu nome. “Sou sempre o ‘Futre’”. A alcunha surgiu tinha nove anos. Jogava com os dois pés, tinha alguma velocidade e fazia lances semelhantes aos de Futre, que dava os primeiros shows de bola no FC Porto. O nome ficou e, hoje em dia, estranho é quem não o trata por ‘Futre’.

No plantel do Figueiró dos Vinhos são 21+1, o ‘Futre’. Joga a extremo, tanto do lado direito como do esquerdo. “Depende das necessidades da equipa”. Também foi defesa e quando é preciso vai à frente.

A maioria dos companheiros de equipa não conheceu o seu momento alto. Alguns chegam mesmo a ter vinte anos de diferença e não conhecem a razão da alcunha.

Nunca usou cabelo comprido como o ex-jogador do Atlético de Madrid, nem teve um Porsche amarelo, mas usou e abusou da veia goleadora.
Considerado um histórico no futebol distrital, foi por três ocasiões o melhor marcador da divisão de Honra. Em 2002/2003, terminou com dez golos de avanço sobre o segundo melhor marcador. “Tinha alguma facilidade em marcar. Hoje, jogar na divisão de Honra não é fácil. As equipas são experientes”, afirma. Esta época tem quatro golos, mas é Jocy, o avançado do Figueiró, que leva a melhor no plantel, com 11 golos. “Desde que ajude a equipa, é o mais importante”, confessa.

Leia mais na edição de 10 de fevereiro, em papel.

Marina Guerra
marina.guerra@regiaodeleiria.pt

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.