Nunca a Associação de Futebol de Leiria (AFL) teve tão poucas equipas seniores nos campeonatos distritais como na época que agora começa. Pelo terceiro ano consecutivo, o número de inscrições neste escalão voltou a descer.Há dez anos, na época 2002/2003, a I divisão distrital era composta por 51 equipas distribuídas por quatro séries, a que se somavam as 16 da divisão de honra (67). Atualmente, nem todos os campeonatos seniores permitem atingir um número assim. São 36 as equipas inscritas para os distritais.

E a época 2012/2013 começou de forma um pouco atípica: nenhuma das quatro primeiras classificadas da Honra distrital quis subir à III Divisão Nacional. O lugar, por mérito, pertencia ao Alqueidão da Serra, que não aceitou, e foi relegado para a I divisão distrital, como indicam os regulamentos da AFL.

Esgotadas as possibilidades de clubes de outras associações ascenderem, a AFL ainda lançou o convite ao Portomosense, aos Nazarenos e ao Guiense, mas todos recusaram.

Ainda na Honra, a Biblioteca de Instrução e Recreio (BIR), onde sobrevivia o último pelado, disse “adeus” ao futebol sénior.

Os casos de abandono nesta temporada ocupam, pelo menos, os dedos de uma mão. À BIR juntam-se o Juncalense, Gaeirense, Pilado e Escoura e Castanheira de Pera, o que deixa um total de 20 equipas na I divisão distrital, graças à inscrição da União de Leiria e do Alfeizerense.

“Sei que os tempos são difíceis e vão complicar ainda mais, mas o movimento associativo tem mais de 100 anos e já ultrapassou 40 anos de ditadura e duas Guerras Mundiais”, diz Júlio Vieira, presidente da AFL, confiante no trabalho dos clubes.

Leia mais na edição de 31 de agosto de 2012.

Marina Guerra
marina.guerra@regiaodeleiria.pt