Assinar
Sociedade

Salários em atraso levam Provilei à insolvência

A existência de salários em atraso da Provilei, durante o ano de 2011, está na origem do pedido de insolvência da instituição, que culminou no passado mês de julho

A existência de salários em atraso da Provilei – Associação de Solidariedade, durante o ano de 2011, está na origem do pedido de insolvência da instituição, que culminou no passado mês de julho, com a decisão proferida pelo Tribunal Judicial de Leiria.

O caso foi desencadeado por uma funcionária, que não se mostrou disponível para falar ao REGIÃO DE LEIRIA, mas são vários os credores envolvidos: médicos, membros da própria associação e entidades bancárias, estando a reclamação de créditos ainda a decorrer.

Lígia Pedrosa, presidente da direção da Provilei, assim como Borrego Pires, tesoureiro, viram as suas funções suspensas no momento em que foi declarada a insolvência e, quando contactados, não quiseram prestar declarações.

A Provilei foi constituída em 1988 com o objetivo de prevenir a dependência de drogas e, em 1996, arrancou com o projeto da comunidade terapêutica que resultou na criação de uma unidade de saúde construída de raiz para acolher os utentes. Situado em Pinheiros, Marrazes,  encontra-se há vários meses encerrada.

Leia mais na edição de 7 de setembro de 2012.

Marina Guerra
marina.guerra@regiaodeleiria.pt

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.