Select Page

Atlético Clube Sismaria garante subida à II divisão nacional de hóquei em patins

Atlético Clube Sismaria garante subida à II divisão nacional de hóquei em patins

Faltam dois jogos mas o passaporte já está carimbado. A equipa de hóquei em patins do Atlético Clube Sismaria (ACS) confirmou a subida à II divisão nacional a duas jornadas do fim do campeonato e o primeiro lugar da zona Centro da III divisão.

Foto de arquivo: Sérgio Claro

Com 22 pontos, sete vitórias e um empate, o prémio estava em dívida desde a época passada. A formação tinha começado do zero e asso­ciou-se ao ACS para competir. Seguiu em primeiro lugar todo o campeonato e nas duas últimas jornadas não aguentou a pressão e saiu da corrida.

“Após a reta final da época passada, ao ACS somente interessava assegurar a subida de divisão o quanto antes. E é um prémio mais que merecido. Para os atletas que desde o primeiro momento aceitaram o desafio de não deixar morrer o hóquei em patins em Leiria”, explica o treinador Francisco Mendes, que agradece também o apoio do clube e dos seccionistas “que não viraram a cara às dificuldades e todos os dias vão à luta para conseguirem as melhores condições para a equipa”.

Só a vitória interessa
Com a melhor defesa da prova (17 golos) e o segundo melhor ataque (38 golos), o ACS é a única equipa do escalão sem derrotas e uma das três equipas, a par com o Sporting de Tomar (II divisão) e o Benfica (I divisão), que ainda não conheceu o sabor da derrota. “Não existe segredo. Temos um grupo forte, que acredita no hóquei em patins, que não vira a cara à luta e permite que a energia seja canalizada em proveito do grupo”, esclarece o técnico.

Consciente das dificuldades que se seguem, Francisco Mendes recorda que “a presente época não tem sido fácil”. Com apenas um pavilhão no concelho disponível para a prática da modalidade (Marrazes), a equipa tem horário para treinos à segunda-feira, às 23 horas, mas nem sempre se realizam, pois alguns “atletas começam o trabalho às 6 horas da manhã”. “A prioridade [de utilização do pavilhão] devia ser dada a quem pratica a modalidade, mas isso não acontece”, explica.

Cumprido o primeiro objetivo da época, Francisco Mendes aponta as setas para as duas primeiras eliminatórias da Taça de Portugal e o título da III divisão. “Teremos que jogar com a equipa mais concretizadora da III divisão e também com a equipa que irá sair da zona mais equilibrada. Contudo, como equipa com a melhor defesa, e conscientes das nossas limitações, o ACS irá ter uma palavra a dizer nesta luta”, afirma.

Leia mais na edição de 21 de dezembro de 2012, em papel ou aqui.

 

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Primeira Página

Publicidade

Pergunta da Semana

A carregar

Concorda com a criação do Museu Salazar?

Obrigado pelo seu voto!
Já votou nesta pergunta!
Selecione uma das opções!

Newsletter Região de Leiria

app repórter no mundo

Share This