Assinar Edições Digitais
Sociedade

Instituto Politécnico de Leiria recebe estudantes estrangeiros com um dia diferente

Cerca de 70 os estudantes estrangeiros escolheram uma das escolas do Instituto Politécnico de Leiria (IPL) para estudarem no segundo semestre, ao abrigo do programa Erasmus. Ontem, dia 26, o IPL proporcionou-lhes um dia diferente.

Cerca de 70 os estudantes estrangeiros escolheram uma das escolas do Instituto Politécnico de Leiria (IPL) para estudarem no segundo semestre, ao abrigo do programa Erasmus. Ontem, dia 26, o IPL  proporcionou-lhes um dia diferente.

Oriundos de Espanha, Bélgica, Croácia, Finlândia, Noruega, Suécia, Itália, Letónia, Lituânia, Luxemburgo, Polónia, Roménia, Eslovénia, Turquia, Brasil ou Guiné-Bissau, os estudantes chegaram este mês a Leiria. Para “quebrar o gelo” , o IPL convidou-os a participar em várias iniciativas e visitas, promovendo o contacto entre todos.

Além de uma sessão de boas-vindas, os alunos assistiram à atuação da Tum’Acanénica, participaram num almoço tipicamente português na cantina da ESTG e num passeio pedestre no Pinhal de Leiria, entre a Ponte Nova e a farol de S. Pedro de Moel, e visitaram  o Sítio da Nazaré.

“O IPL promove este dia, a par de outras ações, de forma a incentivar a partilha e a troca de experiências mútuas, porque ser Erasmus, por exemplo, é muito mais do que fazer cadeiras e ficar a conhecer mais uma cultura“, explica Ana Cecília Boa-Ventura, responsável pela mobilidade de estudantes no Gabinete de Mobilidade e Cooperação Internacional (GMCI) do instituto.

“O que queremos é, de facto, fazer deste dia – que é verdadeiramente multicultural – o kick off de uma experiência enriquecedora e inesquecível aqui em Leiria. Além disso os estudantes incoming, como estão todos na mesma situação, acabam por se identificar e fazer amizade uns com os outros, e não só com os estudantes portugueses. Com estas ações também se cria uma relação de confiança com o GMCI, que está cá para os apoiar em tudo, desde questões mais académicas a dúvidas do dia a dia, como questões relativas à saúde, utilização de dinheiro, vistos, etc.”, acrescenta a responsável, numa nota à imprensa.