Assinar Edições Digitais
Desporto

Artur Meneses perdoa dois milhões de euros à União de Leiria

União Desportiva de Leiria e Artur Meneses chegaram a acordo: o antigo dirigente desiste do pagamento da dívida que, a ser cobrada, implicava a extinção do clube.

Quando ouve o nome da União de Leiria, Artur Meneses reconhece que hoje ainda fica maldisposto. Depois do entusiasmo com que se envolveu no clube, no final da década de 90, zangou-se com João Bartolomeu e o caso acabou em tribunal: o antigo presidente da mesa da assembleia geral pedia de volta um milhão de euros que havia emprestado, enquanto a União de Leiria também se declarava credora do antigo dirigente.

Artur Meneses

Depois de 14 anos, contudo, o caso terminou: hoje a União de Leiria emitiu um comunicado em que se congratula por ter obtido um acordo com Artur Meneses para desistência recíproca dos pedidos de indemnização existentes em tribunal.

Ao mesmo tempo, a direção agradece e louva “o sentimento unionista e elevado espírito altruísta demonstrado por Artur Alves da Silva Meneses, ao perdoar créditos, no montante atual aproximado de dois milhões de euros, cuja tentativa de cobrança implicaria a extinção do clube”.

Artur Meneses explica que desistiu da causa e dos dois milhões de euros “porque a SAD está falida e a União de Leiria é o que é, não tem como pagar nem nunca vai ter. Não vale a pena tentar tirar dinheiro de onde não há. Foi roubado pelo João Bartolomeu”.

O empresário lembra que há 13 anos que o caso estava na primeira instância do tribunal e, com recursos, “ainda ia chegar aos 20 anos. É a justiça que temos”, lamenta Artur Meneses, que prefere não continuar “a gastar dinheiro em advogados e processos”.

A União de Leiria anunciou entretanto que vai propor em assembleia geral a atribuição a Artur Meneses da categoria de sócio honorário.

Mas o antigo dirigente não quer saber dessa intenção: “Cada vez que vejo ou oiço o nome da União de Leiria fico maldisposto. Quero é paz e não perder mais dinheiro”.