Assinar Edições Digitais
Mercado

Registos de modelos Audi, BMW e Mercedes a crescer 43% em Leiria

Importação puxa pelo mercado de novos nas marcas do segmento superior, contrariando a tendência de um ano que os concessionários descrevem como penoso.

Os registos de propriedade de veículos novos das marcas Audi, BMW e Mercedes cresceram 43% no concelho de Leiria até outubro, em comparação com os primeiros 10 meses de 2011, de acordo com as últimas estatísticas divulgadas pela ACAP – Associação Automóvel de Portugal.

No conjunto do distrito de Leiria, o aumento é de 55%. Estas três insígnias do segmento superior, com algumas das propostas menos acessíveis no sector automóvel, estão entre as mais procuradas na região.

No entanto, os números fornecidos pela ACAP contrariam a evolução das vendas dos concessionários oficiais, cujos responsáveis dão conta de um retrocesso da atividade em 2012.

A explicação para esta dissonância, apurou o REGIÃO DE LEIRIA, pode residir nos fluxos de importação de viaturas. “Nessas estatísticas estão também matrículas de carros importados, que afetam o conjunto. O nosso mercado aqui teve um decréscimo muito grande”, refere um gestor da zona de Leiria.

Na Sodicentro, por exemplo, representante da Mercedes, só as vendas de usados se comportaram positivamente ao longo de 2012, diz o diretor comercial, Micael Marcelino, embora em janeiro e fevereiro de 2013 o segmento de novos tenha começado a emitir sinais de retoma.

Contas feitas, os dados da ACAP referentes ao período entre janeiro e outubro do ano passado revelam que as marcas Audi (167 unidades), BMW (275) e Mercedes (166) originaram, ao todo, 215 registos de propriedade de veículos novos no concelho de Leiria, 608 no distrito. E detinham em outubro uma quota de mercado acumulada próxima dos 25%. Outras marcas do mesmo segmento proporcionaram menos registos: quatro Jaguar, seis Jeep, quatros Lexus, 15 Land Rover e dez Porsche.

De acordo com um estudo da Cetelem em oito países europeus, divulgado esta semana, Portugal é o único, além do Reino Unido, onde o comércio de veículos de alta gama aumentou na última década, passando de 6% no ano 2000 a 9% em 2011.

(Notícia publicada na edição de 14 de março de 2013)

Cláudio Garcia
claudio.garcia@regiaodeleiria.pt