Assinar
Sociedade

Advogado da Câmara de Ourém condenado por ofensa ao Santuário de Fátima

O advogado do município de Ourém, Cândido Oliveira, foi condenado a 130 dias de multa e a pagar uma indemnização de três mil euros ao Santuário de Fátima, num processo que lhe era movido por ofensa.

O advogado do município de Ourém, Cândido Oliveira, foi condenado a 130 dias de multa e a pagar uma indemnização de três mil euros ao Santuário de Fátima, num processo que lhe era movido por ofensa.

A sentença foi proferida esta segunda-feira. A juíza Fátima Rocha entendeu que algumas expressões usadas por Cândido Oliveira num caso em que o Santuário de Fátima reivindicava um terreno na posse da Câmara de Ourém são “grosseiras” e afetam a “credibilidade” da instituição.

Recorde aqui a situação que deu origem ao processo.

Foram ainda proferidas com intenção de ofender, mesmo sabendo que tal era punível por lei, não tendo mostrado o arguido qualquer arrependimento.

Cândido Oliveira foi condenado por ofensa a pessoa coletiva e a pagar 130 dias de multa, a uma taxa de 30 euros dia. Terá também que pagar uma indemnização de três mil euros ao Santuário, um montante que vai reverter para o CRIO, CRIF e Centro João Paulo II. O arguido esteve ausente da sessão.

Cláudia Gameiro
claudia.gameiro@regiaodeleiria.pt

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.