Assinar Edições Digitais
Cultura

Dança, poesia e um gamelão juntos numa igreja em Leiria

O gamelão da Igreja de S. Pedro inspira um espectáculo multidisciplinar, em que o instrumento javanês é peça central em torna da qual se entrelaça dança, poesia e música.

A dança é das bailarinas da Escola de Dança do Orfeão de Leiria, a declamação de Luís Mourão, a música tocadas por alunos e professores da Escola de Música do Orfeão, a poesia é de Herberto Helder, Giuseppe Ungaretti e João Cabral de Melo Neto.

Este sábado, às 19 horas, tudo se conjuga na Igreja de S. Pedro, em Leiria, em torno do gamelão de vidro, porcelana, grés e cristal, para um final de tarde com música e dança, numa produção que promete ser uma viagem improvável e inesquecível.

O mote para o espectáculo, produzido pelo Orfeão de Leiria, é “O corpo, o poeta e o cristal: uma promessa tentadora, uma viagem improvável, e a pureza dos sons de cristal”.

Cada espectador é convidado a pagar o que entender.