Assinar
Sociedade

Alvaiázere. Aqui o chícharo é rei

Haverá mil e uma maneiras de comer chícharo? Por enquanto talvez ainda não, mas no evento “Alvaiázere – Capital do Chícharo” desco­brem-se novas receitas a cada ano.

Haverá mil e uma maneiras de comer chícharo? Por enquanto talvez ainda não, mas no evento “Alvaiázere – Capital do Chícharo” desco­brem-se novas receitas a cada ano. Queques, bombons, pão e sangria de chícharo foram as novidades trazidas pela edição de 2013 que, no último fim de semana, levou milhares de pessoas ao norte do distrito de Leiria.

O festival gastronómico realiza-se há mais de uma década e, desde o ano passado, cruza-se com a Feira Agrícola, Florestal, Industrial, Pecuária e Artesanato de Alvaiázere (FAFIPA) – uma mostra com 33 anos de história.

O evento é um desafio para o tecido empresarial da região que tenta encontrar novas formas de confecionar chícharo – leguminosa de aspeto semelhante ao grão-de-bico e ao tremoço, rica em proteínas, hidratos de carbono e sais minerais e que cresce em terrenos áridos, sem grande manutenção. Em Alvaiázere, o chícharo é, por tradição, comido com migas de couve.

Foi o que fez Ana Cristina Rodrigues, que gere com o pai a Padeiro do Bofinho. Há muito que os chícharos entraram na cozinha da padaria: começaram por dar sabor a pastéis e tartes e, recentemente, tornaram-se também ingrediente principal do pão. “Experimentámos uma vez e correu bem”, conta Ana Cristina, atarefada perante uma fila de clientes. O pão de chícharo só está à venda na feira gastronómica de Alvaiázere e parece já ter consumidores fiéis.

Não é fácil descrever o sabor do pão de chícharo. “Tem um paladar suave”, descreve um comprador, prestes a levar mais um pão para casa. “É agridoce, mas pode comer-se com fiambre ou queijo, como qualquer outro tipo de pão”, acrescenta Ana Cristina.

Surpreendido com a ideia? Ainda não viu nada. A lista de iguarias à base de chícharo que se encontram na feira de Alvaiázere é longa. Sopa, pudim, crepes, arroz doce, belozes, licores, sangria, queques e chupa-chupas são alguns exemplos. Mas, este ano, uma das principais novidades eram os bombons de chícharo, desenvolvidos por três alunas do polo de Alvaiázere da Escola Profissional e Tecnológica de Sicó.

A ideia valeu a Sara Rodrigues, Nicole Oliveira e Mariana Carvalho o segundo lugar no concurso de empreendedorismo nas escolas, promovido pela Comunidade Intermunicipal do Pinhal Interior Norte. Foram precisas muitas provas até conseguir encontrar chocolate ideal para cruzar com o granulado do chícharo. Mas agora que a receita está afinada, as jovens deixam a promessa: em breve os chocolates poderão estar à venda fora da feira.

Leia a reportagem completa sobre a festa de Alvaiázere na edição de 13 de junho de 2013.

Sandra Mesquita Ferreira
sandra.ferreira@regiaodeleiria.pt

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.