Assinar Edições Digitais
Sociedade

Serro Ventoso aposta em atividades desportivas nas serras de Aire e Candeeiros

Uma centena de quilómetros cicláveis, alguns percursos pedestres e uma pista de downhill. Dentro de um ano, a freguesia quer ter em funcionamento um Centro de BTT que potencie a freguesia e a prática da modalidade.

Uma centena de quilómetros cicláveis, alguns percursos pedestres e uma pista de downhill. Dentro de um ano, “o mais tardar”, a freguesia de Serro Ventoso, em Porto de Mós, espera ter em funcionamento um Centro de BTT que potencie a freguesia e a prática da modalidade.

mountainperfilPrevisto para o antigo campo de futebol da Bezerra, Carlos Cordeiro, presidente da junta de freguesia de Serro Ventoso, acredita que as características geomorfológicas, a fauna e a flora locais, bem como os trilhos existentes na região são aspectos que valorizam a candidatura. “Este é um projeto que apresentei à Federação de Ciclismo há um ano, quando entrei para o executivo. Fizemos a candidatura, já delineamos dois percursos mas ainda há muito trabalho para ser feito”, explica o autarca, também ele praticante de BTT.

A obra, com um custo estimado na ordem dos 50 mil euros, deverá ser suportada pela autarquia, a Câmara de Porto de Mós e o clube local e deverá ter início em janeiro de 2015.

A aposta da junta de freguesia na prática do desporto na natureza não fica por aqui. Carlos Cordeiro adianta que Serro Ventoso pretende também marcar percursos pedestres, para conquistar o público que prefere as caminhadas ao BTT, podendo assim abranger todos os escalões etários. Há ainda a possibilidade de 40% da pista de downhill da Bezerra ser abrangida pelo Centro.

“Gostava que, no máximo, em 2016 o centro esteja a funcionar. Temos que aguardar porque os percursos têm que ser homologados mas espero que as entidades não compliquem e não atrasem o processo”, refere o autarca, confiante no sucesso do projeto.

100

O centro deverá fazer a ligação com a Pia do Urso, na Batalha – o primeiro homologado a nível nacional – e o que está em construção em Alcanena.
As ligações aos percursos poderão dar origem a mais de 500 km em cerca de duas dezenas de percursos sinalizados, na região.
O regulamento da Federação de Ciclismo obriga à existência. no mínimo, de 100 km de percursos, com um deles de grau de dificuldade 4, assim como um edifício onde estejam concentrados a receção, balneários, zona de lavagem de bicicletas e oficina self-service

 

Marina Guerra
marina.guerra@regiaodeleiria.pt