Assinar
Sociedade

Outono chega esta sexta-feira e deixa para trás verão seco e quente

Se o verão é a sua estação do ano preferida, prepare-se para a despedida. O outono chega esta sexta-feira, dia 22, ao início da noite. E dentro de dias chega aquela altura do ano em que a noite iguala o dia.

Este ano, o equinócio do outono ocorre às 21h02 desta sexta-feira, dia 22. É a partir desse momento que entramos no outono que se prolonga até às 16h58 de dia 21 de dezembro.

Como explica o Observatório Astronómico de Lisboa (OAL), o equinócio reporta-se ao “instante em que o Sol, no seu movimento anual aparente, passa no equador celeste”. Aliás, explica ainda o OAL, a palavra equinócio é de “origem latina” e decorre de “aequinoctium” que  “agrega o nominativo aequus (igual) com o substantivo noctium, genitivo plural de nox (noite)”. Ou seja, “significa ‘noite igua’ (ao dia), pois nestas datas dia e noite têm igual duração, tal é a ideia que permeia a sociedade”.

Contudo, na prática, a noite não é exatamente igual ao dia durante toda a estação. Ou seja, neste outono, apenas a 26 de setembro (terça-feira) haverá cerca de 12,014 horas com “luz solar direta no solo”. Explica o OAL que “nesse dia o disco solar nasce às 7h 28min e põe-se às 19h 27min em Lisboa, com apenas 51 segundos de desvio às 12h certas”.

Com outono, chega também o momento em que voltamos a mexer nos relógios. Será a 29 de outubro: às duas da manhã, os relógios são atrasados em 60 minutos, entrando-se na hora de inverno.

Embora o outono nos bata à porta já esta sexta-feira, a verdade é que o estado do tempo tipicamente outonal -com frio e chuva – ainda deverá tardar. De acordo com a previsão disponível no site do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), pelo menos até ao final do mês, em Leiria são de esperar temperaturas máximas superiores a 20 graus e o sol deve continuar a brilhar, ainda que, de quando em vez, intercalado por nebulosidade.

Ainda de acordo com o IPMA, o verão que nos preparamos para deixar para trás foi – em junho, julho e agosto – “caracterizado por valores da temperatura média do ar superiores ao valor normal e valores da quantidade de precipitação muito inferiores, classificando-se como quente e extremamente seco”. Aliás, este foi o sexto verão mais quente desde 2000 e o nono mais quente desde 1931, acrescenta o IPMA. O verão de 2017 foi ainda o terceiro mais seco desde 2000.

Num relatório sobre o verão, o IPMA revela ainda os extremos, em termos de temperatura, que o caracterizaram: o menor valor da temperatura mínima (0.9 °C) foi registado em Lamas de Mouro no dia 5 de junho e o maior valor da temperatura máxima 46.2 °C, foi registado em Amareleja a dia 13 de julho. Em Leiria, nestes três meses, a temperatura mais alta registada foi de 40,3 graus a 20 de agosto.

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.