Assinar Edições Digitais
Leiria

Marrazes: UCSP do Centro de Saúde Arnaldo Sampaio parada por falta de administrativos

Os utentes da UCSP do Centro de Saúde Dr. Arnaldo Sampaio, em Marrazes, Leiria, não estão a ser atendidos por falta de funcionários administrativos. Sem a devida inscrição e registo informáticos, médicos e enfermeiros estão impedidos de atender os doentes.

Os utentes da UCSP do Centro de Saúde Dr. Arnaldo Sampaio, em Marrazes, Leiria, não estão a ser atendidos esta manhã por falta de funcionários administrativos. Sem a devida inscrição e registo informáticos, médicos e enfermeiros estão impedidos de atender os doentes.

Sem qualquer responsável presente ou informação por parte da coordenação da Unidade de Cuidados de Saúde Personalizados (USCP) – distinta da USF de Santiago e da Unidade de Saúde Pública -, dezenas de utentes aguardavam com indignação a evolução da situação. Muitos outros foram entrando e saído ao longo da manhã, sem resposta ao problema que os levou ao centro de saúde, apesar de estarem sete médicos e seis enfermeiros ao serviço. 

A falta de recursos humanos na área administrativa arrasta-se há vários meses na unidade, e agravou-se durante o período de férias. 

Na quarta-feira passada, o Sindicato Independente dos Médicos (SIM) alertava para o facto de apenas um dos três administrativos estar a “garantir o apoio aos médicos, à autoridade de saúde e o atendimento telefónico” durante as férias.

Entretanto, haverá funcionários de férias e estaria apenas um elemento ao serviço, que terá entrado agora de baixa mèdica.

“Há cerca de seis meses, após reformas e a saída de POC [funcionários do Programa Ocupacional de Emprego] do Centro de Emprego, a situação das colaboradoras administrativas do Centro de Saúde Dr. Arnaldo Sampaio, em Leiria, chegou à rotura. Após denúncias e apelos de médicos, a verdade é que ficaram só três administrativos, que são manifestamente insuficientes para aquele Centro de Saúde e sem qualquer prazo para solução”, referiu o secretário-geral do SIM, Jorge Roque da Cunha, num ofício dirigido à presidente da Administração Regional de Saúde do Centro, Rosa Reis Marques.

O REGIÃO DE LEIRIA tentou, na passada semana, obter esclarecimentos junto Agrupamento de Centros de Saúde do Pinhal Litoral mas não obteve resposta até à data. Hoje, também não conseguiu contactar o diretor do ACES PL. 

MR