Select Page

Feira de Maio mais sexy para atrair acima de 500 mil visitantes

Certame volta a ocupar o parque de estacionamento do estádio de Leiria entre 30 de abril e 26 de maio Foto de arquivo

É em modo “rural sexy” que a Feira de Maio de 2019 se anuncia. Entre 30 de abril e 26 de maio, promete-se “um novo ciclo”: “É um momento de viragem”, disse o vice-presidente da Câmara, na apresentação da mais antiga festa do concelho.

Rodeado de fardos de palha, trajes tradicionais e elementos da banda HMB, Gonçalo Lopes apresentou, a 11 de março, novidades e ambições: atrair mais de meio milhão de visitantes e gerar cinco milhões de euros de receita. Num ano em que o tema é “mundo rural”, para lembrar “os sete séculos de história da feira”, o autarca prometeu “uma feira nova” de modo a “garantir público para o futuro”.

“Não descansaremos enquanto esta feira não for um emblema da região”, disse Gonçalo Lopes, admitindo a necessidade de a afirmar como algo “moderno, chique, sexy” para ser “motivo de orgulho de toda uma nova geração de utilizadores”.

“Feirar”, acrescentou, deve ser “tão bom como estar em casa a jogar jogos”. Por isso, a programação de 2019 foi pensada para convencer “quem tem resistência em visitá-la”. É “um preconceito”, frisou Gonçalo Lopes, que espera levar esse público à feira através de 16 concertos que vão acontecer numa tenda com capacidade para 3.500 espetadores. “Não queremos excluir ninguém e por isso temos oferta desde as crianças até ao público sénior”.
Esse espaço terá preocupações ambientais, com a introdução do copo reutilizável. “Queremos que seja um ecoevento com mais responsabilidade, equilibrado e sustentável ambientalmente”. O preço do copo está por definir.

Pela primeira vez a feira terá sistema de contagem de entradas, “para o evento ser mais conhecido, mais controlado e mais organizado”. Também o estacionamento está a ser acautelado: às sextas, sábados e domingos serão criados parques especiais no Mercado do Falcão e no Politécnico de Leiria, com ligação gratuita até à feira através de mini-autocarros.

 

A autarquia calcula que o impacto económico direto da Feira de Leiria chegue aos cinco milhões de euros, “se o consumo médio dos 500 mil visitantes rondar os 10 euros”, calcula Gonçalo Lopes. “Quem vai à feira sabe que 10 euros é pouco... É uma fartura, um carrinho de choque, o ‘Kanguru’... E rapidamente se gasta mais do que isso. Se garantirmos a adesão de público, é natural que o impacto chegue aos cinco milhões”. Já o impacto indireto “é incalculável”

Os concertos

A música da feira é a aposta mais forte da Câmara de Leiria. A começar pelo investimento feito na contração do vocalista dos Supertramp, Roger Hodgson, que atua no Estádio de Leiria a 11 de maio. Essa noite conta ainda com concerto comemorativo dos 40 anos dos Xutos e Pontapés.

Na nova tenda há mais 16 artistas alinhados: os HMB dão o concerto de abertura dia 30 de abril e depois seguem-se Bonga (3 de maio), Hi-Fi (4 de maio), Insert Coin (10 de maio), djs Riscas (12 de maio), Rua Direita e Samuel Úria (17 de maio), Plutónio (18 de maio), Augusto Canário (19 de maio), João Miguel e Apartirtudo (21 de maio), Orquestra Sinfónica de Leiria com convidado (22 de maio), Whales e Blaya (24 de maio), Elsa Gomes e António Zambujo (25 de maio).

Todos os concertos na tenda têm entrada livre, com excepção de HMB, Blaya e António Zambujo, cuja entrada custa 5 euros. Para o concerto de Hodgson e Xutos, os bilhetes são vendidos a 15 euros.

Os Xutos & Pontapés regressam em maio ao estádio de Leiria, cinco anos depois de um primeiro concerto no âmbito do Leiria Festival Xutos & Pontapés

Manuel Leiria
Jornalista
manuel.leiria@regiaodeleiria.pt

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Primeira Página

Publicidade

Publicidade

Pergunta da Semana

A carregar

Concorda com a classificação do património do cemitério de Leiria?

Obrigado pelo seu voto!
Já votou nesta pergunta!
Selecione uma das opções!

Newsletter Região de Leiria

app repórter no mundo

Share This