Select Page

Peregrinação do migrante começa hoje em Fátima

Um gesto característico desta peregrinação é a oferta de trigo pelos peregrinos Foto: Arquivo

Milhares de migrantes são esperados na Cova da Iria, esta segunda-feira, 12 de agosto, e amanhã, 13. O santuário mariano português é ponto de paragem obrigatória para muitos emigrantes, em tempo de férias, em Portugal. Agradecer à Virgem o ano que passou, cumprir uma promessa ou colocar uma vela a arder fazem parte de uma religiosidade portuguesa que volta o seu olhar e preces para Nossa Senhora de Fátima em tempos de aflição. É também um momento de paz para recarregar baterias.

O cardeal Marc Ouellet, prefeito da Congregação para os bispos, preside à peregrinação que tem um gesto característico, a oferta do trigo pelos peregrinos, no momento do ofertório. Desde 1940, ano após ano, os fiéis entregam trigo destinado ao fabrico de hóstias para consumo no Santuário de Fátima. Em 13 de agosto de 2018, o Santuário recolheu 4.685 quilos de trigo e 327 quilos de farinha.

O início da peregrinação está marcado para esta segunda-feira, às 18h30, na Capelinha das Aparições. Um dos momentos mais emotivos é a procissão de velas, a 12 de agosto, depois da recitação do Rosário, pelas 21h30. Um imenso mar de luz que abraça os fiéis, em particular muitos migrantes presentes no Santuário mariano da Cova da Iria. No dia seguinte, após a recitação do Rosário, a celebração da Eucaristia, às 10 horas, culmina com a procissão do Adeus num gesto de despedida a Nossa Senhora.

Aparição a 19 de agosto

A peregrinação internacional aniversária de agosto evoca a quarta aparição de Nossa Senhora, não a 13 mas a 19 de agosto, nos Valinhos. Isto porque, no habitual dia 13, os pastorinhos encontravam-se em Ourém, junto do administrador Artur de Oliveira Santos. O Santuário de Fátima assinala também a data de 19 de agosto, com um programa noturno próprio.

Nesta peregrinação faz-se também memória do Muro de Berlim, construído de 12 para 13 de agosto de 1961. Do betão que dividiu a cidade de Berlim em duas, durante 28 anos, há um pedaço em Fátima. Durante a procissão das velas haverá uma paragem e oração junto ao monumento que incorpora uma parte daquela barreira e que foi oferecida por um português residente na Alemanha.

Lucília Oliveira
Jornalista
redacao@regiaodeleiria.pt

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Primeira Página

Publicidade

Pergunta da Semana

A carregar

Concorda com a criação do Museu Salazar?

Obrigado pelo seu voto!
Já votou nesta pergunta!
Selecione uma das opções!

Newsletter Região de Leiria

app repórter no mundo

Share This