Assinar

Plataforma desafia leirienses a fazer exercício no Polis

Movida.polis está à distância de uma aplicação grátis no telemóvel e sugere um plano de treino adaptado ao utilizador. Estações de treino estão ao longo do Polis em Leiria.

Parque radical, jardim da Vala Real, jardim do Carpalho, jardim da Almuinha Grande e Foz do Lena​, em Leiria, são as cinco estações do Movida.polis Foto: CML

Um projeto, quatro dimensões. É assim que se apresenta a Movida – Plataforma de MOnitorização da atiVIDAde física, que o Instituto Politécnico de Leiria desenvolveu com os politécnicos de Tomar e de Castelo Branco, o Município e o Centro Hospitalar de Leiria (CHL), para promover a prática regular de exercício junto da população.

Hoje, quarta-feira, o projeto apresentou mais uma destas dimensões: Movida.polis, um programa de aconselhamento de atividade física à medida de cada utilizador.

Na realidade, tratam-se de cinco estações de treino disponíveis ao longo do percurso Polis, na cidade de Leiria, nomeadamente o parque radical, jardim da Vala Real, jardim do Carpalho, jardim da Almuinha Grande e Foz do Lena, em cada estação há uma placa identificadora onde pode ser feita uma leitura do QRcode para ter acesso ao programa de treino.

Para utilizar o programa é necessário fazer o download grátis da App MOVIDA.polis (disponível para IOS e Android) e, antes da primeira utilização, responder a um questionário, após o qual é sugerido pelo sistema o tipo de treino a realizar.

O utilizador pode iniciar o percurso em qualquer uma das estações e escolher os exercícios a realizar em cada uma delas. No fim do exercício ou no fim de cada estação é registado o seu desempenho através da frequência cardíaca e do nível de esforço sentido. Com a utilização continuada da App no percurso, o sistema vai fazendo novas recomendações, personalizadas, em função do histórico do desempenho do utilizador.

Segundo o investigador principal do projeto Movida, Rui Fonseca Pinto, “o Movida.polis nasceu da ideia de que era importante que nos locais identificados como locais de treino houvesse a possibilidade de, através de uma aplicação móvel, os praticantes ficarem com um registo da sua utilização do circuito, mas terem também acesso a recomendações sobre o programa de treino mais adequado para si, ou seja,  uma espécie de personal trainer”.

Para Gonçalo Lopes, presidente da Câmara Municipal de Leiria, só a especial conjugação de esforços entre o Município e o Politécnico de Leiria permitiram colocar em prática o Movida.polis. “Este projeto representa uma mais-valia para os residentes de Leiria que têm ao seu dispor uma ferramenta muito útil para escolher o modelo de exercício mais adequado às suas características”, disse. “A prática desportiva é consensualmente reconhecida como um dos fatores de maior importância para a promoção de uma vida de qualidade nas sociedades contemporâneas, onde os apelos ao sedentarismo são cada vez mais fortes”, afirmou, esta manhã, em Leiria, durante a apresentação da nova opção desportiva na cidade.

Além do Movida.polis, a plataforma digital contempla um interface de prescrição de exercício físico, com mais outra app para utilização em casa (Movida.domus) com ou sem apoio de profissionais de saúde e com monitorização dos cuidadores, e outras duas (Movida.eros e Movida.cronos) para doentes cardíacos ou com doença crónica, para utilizar no âmbito dos cuidados de saúde primários e secundários com prescrição e acompanhamento do médico ou enfermeiro.

Em Leiria, a aplicação sugere alguns exercícios em cinco áreas, sendo objetivo do município desenvolver a sua intervenção ao longo do Polis, no âmbito da futura requalificação do percurso.

MR/MG

Estação de treino na Foz do Lena Foto: MC

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.