Assinar Edições Digitais
Sociedade

Projeto “Brincar de Rua” procura novos voluntários para momentos de muita brincadeira

Guardar crianças enquanto brincam livremente na rua, deixando de lado a tecnologia, é o mote do projeto Brincar de Rua que está à procura de novos voluntários.

Se gosta de brincar com crianças e acredita que a rua é um espaço que as ajuda a crescer, este projeto é para si. Até 26 de janeiro pode inscrever-se na nova de fase de recrutamento de voluntários que a Ludotempo, associação promotora do projeto “Brincar de Rua”, está a levar a cabo.

Os voluntários designam-se por “guardiões do brincar” e são os agentes locais que estão com as crianças e garantem a segurança do grupo enquanto este brinca na rua, explora brincadeiras, o espaço e o seus limites.

Para se ser “guardião do brincar”, é necessário cumprir alguns requisitos, conforme explicam os responsáveis pela iniciativa: ter duas horas livres por semana; vontade de proporcionar memórias felizes às crianças do bairro através do brincar; acreditar que brincar de rua é sinónimo de crianças mais ativas, com menos tempo de ecrãs e relações de vizinhança mais fortes; ter mais de 18 anos; acima de tudo, gostar de brincar.

É ainda necessário que o voluntário entregue o seu registo criminal – para assegurar a sua idoneidade e a segurança do grupo – e tenha disponibilidade dia 15 fevereiro (sábado) para um dia intenso de formação.

Para o início deste ano estão já agendados dois “encontros do brincar”. O primeiro será na terça-feira, dia 7, no jardim da Almuinha Grande, e o segundo no dia 8, no jardim de Santo Agostinho, ambos das 17 às 19 horas. A iniciativa pretende juntar crianças, famílias e guardiões do brincar. A participação é gratuita mediante inscrição aqui.

O programa “Brincar de Rua” é promovido pela Ludotempo – Associação de Promoção do Brincar, é cofinanciado pelo POI SE, Portugal Inovação Social e UEFA Foundation for Children.