Arménio Carlos, secretário-geral da CGTP, participa este sábado, nas atividades comemorativas do 86º aniversário do movimento operário de 18 de janeiro de 1934, na Marinha Grande.

O programa comemorativo, organizado pelo Sindicato dos Trabalhadores da Indústria Vidreira, arranca já esta sexta-feira, às 20h30, com um jantar-convívio no Parque Municipal de Exposições, e prolonga-se até fevereiro.

Uma romagem aos cemitérios de Casal Galego marca, pelas 10 horas, a efeméride. A  manifestação “Ontem e hoje a luta pelos direitos” realiza-se pelas 11h15, seguindo-se, às 12 horas, a cerimónia pública junto ao monumento ao Vidreiro, contando com a intervenção de Arménio Carlos.

O edifício da Resinagem acolhe, pelas 15 horas, um encontro de trabalhadores, e o Sport Operário Marinhense (SOM) a peça “O pedido de emprego”, às 21h30, pelo Teatro da Rainha.

No domingo, à tarde, o SOM será palco de diversas atividades de animação infantil e teatro.

A prova de atletismo “Corrida do vidreiro” (no sábado dia 25) e uma conversa com jovens na Escola Secundária Calazans Duarte (na tarde de dia 28) são outras atividades programadas, complementadas com uma exposição sobre o 18 de Janeiro, que de 21 de janeiro a 29 de fevereiro, está patente no foyer do Museu do Vidro.

Entretanto, o município anunciou que assinala a efeméride, na Casa da Cultura – Teatro Stephens, com um concerto dos Black Mamba (na noite desta sexta, já esgotado) e com a peça de teatro infantil “A Bela e o Monstro”, agendada para as 16 horas de sábado, dia 18.