O antigo presidente da Câmara da Figueira da Foz, João Ataíde, que no desempenho dessa função defendeu a abertura da Base Aérea de Monte Real (BA5) à aviação civil, faleceu na madrugada desta sexta-feira, dia 21, na sua casa em Coimbra.

“Acompanho o papel ativo e coerente do presidente da Câmara de Leiria [em defesa da abertura de Monte Real à aviação civil]. Esta é uma opção em termos de estratégia que defendo e continuarei a defender”, afirmou, em 2017, o agora deputado da Assembleia da República, eleito pelo PS, e ex-secretário de Estado do Ambiente.

No ano seguinte, o então líder do município leiriense, Raul Castro, e João Ataíde reuniram-se com os ministros da Defesa e do Planeamento e Infraestruturas. Na altura foi conhecido que o governo ordenara a criação de uma comissão incumbida de estudar a hipótese de abertura da BA5 à aviação civil.

Natural da Figueira da Foz, onde nasceu em 1958 (61 anos), João Ataíde das Neves foi Juiz desembargador do Tribunal da Relação de Coimbra, presidente da Comunidade Intermunicipal Região de Coimbra e juiz auxiliar de Porto de Mós, entre muitos outros cargos de relevo que desempenhou.