Select Page

Movimento apela a Coimbra e Leiria por aeroporto na região Centro

A Base Aérea de Monte Real é uma das localizações defendidas para futuro aeroporto

O movimento Somos Coimbra (SC) apelou hoje às comunidades intermunicipais (CIM) das regiões de Coimbra e de Leiria para, em conjunto, estudarem e defenderem a criação de um aeroporto na região Centro. “Propomos que seja desenvolvido um diálogo intermunicipal [com a CIM de Leiria] para defesa comum de um aeroporto” no Centro do país, “procurando um consenso em torno de uma localização que sirva simultaneamente Coimbra, Leiria e toda a região Centro, unindo em vez de desunir”, disse hoje, em Coimbra, durante uma conferência de imprensa, José Manuel Silva, um dos dois vereadores da Câmara desta cidade eleitos pelo SC.

A futura infraestrutura aeroportuária poderá resultar da abertura ao tráfego civil da Base Aérea 5 (BA5), em Monte Real, ou da sua construção de raiz numa zona “a sul de Coimbra e a norte de Leiria”, em função dos estudos, adiantou.

O SC defende “um aeroporto na região Centro, mas com a realização de uma competente e rigorosa avaliação prévia da sua viabilidade efetiva, que comprove a relação custo-benefício da sua construção e o real interesse e disponibilidade de companhias aéreas para a sua utilização e rentabilização mínimas”, sintetizou José Manuel Silva.

O presidente da Câmara de Leiria, Gonçalo Lopes (PS), recentemente, insistiu na hipótese de Monte Real e considerou a proposta do presidente da Câmara de Coimbra, o também socialista Manuel Machado, que agora defende a construção de um aeroporto de raiz, entre as duas cidades, “completamente esdrúxula e irrealista”, recordou José Manuel Silva.

Manuel Machado avançou na defesa de um aeroporto novo, depois de ter concluído que a transformação do aeródromo municipal de Cernache, no concelho de Coimbra, em aeroporto, exigia avultados investimentos, e perante “a evidência” de que BA5 “não é alternativa”.

De acordo com o autarca de Coimbra, a nova pista “aponta para custos entre 30 e 50 milhões de euros” e, perante “este baixo valor”, José Manuel Silva, irónico, desafia Manuel Machado e o PS de Coimbra a “avançarem de imediato com a sua construção, sem mais delongas”.

“Se verdadeiramente consideram que se pode construir um aeroporto de raiz por 30-50 milhões de euros, façam-no, metam mãos à obra! Se não o fizerem é porque reconhecerão que, mais uma vez, estão a mentir despudorada”, enfatizou o vereador do SC.

“Coimbra está cansada de tantas mentiras, de demagogia, de quererem enganar permanentemente as pessoas”, afirmou ainda o antigo bastonário da Ordem dos Médicos, sustentando que “Coimbra precisa de verdade, trabalho, ambição e competência na Câmara”.

Mas, entretanto, o movimento SC propõe a imediata “transformação do aeródromo Bissaya Barreto num aeródromo de qualidade internacional”, para que possa “receber pequenos jatos e os Dornier 228/200, que operam nas linhas internas” (agora “temporariamente suspensas), e que aterram em Viseu.

José Manuel Silva anunciou, por outro lado, que o SC vai apresentar na próxima Assembleia Municipal de Coimbra “uma moção contra o aeroporto do Montijo, um inaceitável crime ambiental, que colide com aquela que devia ser a prioridade do Governo para um aeroporto alternante do aeroporto de Lisboa, o aeroporto da região Centro”.

Por outro lado, admitiu, ao encerrar a BA6, em Montijo, tornar-se-á “mais difícil” a utilização da Base de Monte Real para o tráfego civil.

 

Lusa

4 Comentários

  1. carlos Ferreira

    Em Coimbra nao vejo uma placa a dizer LEIRIA abram os olhos Coimbra tem medo de ser ultrapassada por LEIRIA Monte Real e conselho e distrito de LEIRIA cimbra fora AEROPORTO DE MONTE REAL LEIRIA JA.

    Responder
    • Nuno

      Acho importante se ouver união entre todas entidades públicas e instrucionais no intuito de existir mais pressão para com os que tomam decisões finais… O pessoal de Coimbra só tem é de apoiar a solução de Monte Real por ser mais fácil e mais barato. No que diz respeito a investimento em Coimbra eles têm de forçar é a solução de transporte para Lousã e depois começar a preparar uma solução de transporte em conjunto com Leiria para ligar a linha do Norte e a linha do Oeste…

      Responder
      • VIctor maria

        Dado o impacto econômico com a s indústrias de moldes,vidros,Madeira,e a proximidade com Coimbra,a opção de monte Real é de longe a mais judiciosa,em termos de perturbação às populações a mais suave,em termos ambientais a menos grave dado a posição geográfica sobranceira ao mar.
        Deixai os interesses políticos,e olhai pelo bem comum do país e das populações.
        VictorMaria

        Responder
  2. carlos Ferreira

    Oque tem Coimbra a ver com isto,se fosse ao contrario leiria nao era convidada odistrito e LEIRIA portanto Coimbra de fora e aeroporto de Monte Real LEIRIA ja

    Responder

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Primeira Página

Pergunta da Semana

A carregar

É possível acabar com as manifestações de racismo nos estádios de futebol?

Obrigado pelo seu voto!
Já votou nesta pergunta!
Selecione uma das opções!

Publicidade

Newsletter Região de Leiria

app repórter no mundo