O Pavilhão Desportivo de Alcobaça será hoje transformado num hospital de campanha, com 35 camas cedidas pelas Forças Armadas que a autarquia espera ter aptas a receber doentes a partir de sábado.

As camas serão entregues pelos Fuzileiros de Almada que, segundo o presidente da câmara, Paulo Inácio, “previam entregar 40 unidades, mas tiveram que reduzir para 35, dado o grande número de solicitações”.

As camas vão ser instaladas no Pavilhão Desportivo de Alcobaça, onde a autarquia já procedeu à colocação de “um piso próprio para este tipo de hospitais” e cuja desinfeção já foi também efetuada.

O pavilhão dispõe de vários sanitários, balneários e “gabinetes que podem ser utilizados pelos profissionais de saúde, para situações de descanso se houver essa necessidade”, disse Paulo Inácio à agência Lusa.

O futuro hospital de campanha está a ser tecnicamente acompanhado pelo Hospital de Leiria, unidade de referência para os utentes de Alcobaça, e pelo Centro Hospitalar do Oeste, onde se integra o Hospital das Caldas da Rainha, geograficamente mais próximo das freguesias do sul do concelho.

Os dois hospitais deverão avaliar hoje se o espaço cumpre “as exigências técnicas” de um hospital de campanha, que Paulo Inácio admite poder vir a ser usado “para dar resposta a instituições de solidariedade social, se se verificarem situações graves ou de dificuldade em cuidar dos utentes por insuficiência de meios ou de trabalhadores”.

Banda de Alcobaça estende comemoração dos 100 anos até 2021

Na reunião com as unidades hospitalares será também definido o número de profissionais de saúde e auxiliares necessário ao funcionamento do hospital, ficando a autarquia responsável pela limpeza do espaço.

A abertura do hospital de campanha insere-se no plano de contingência traçado pela Câmara de Alcobaça para responder à crise pandémica causada pelo novo coronavírus.

De acordo com o boletim epidemiológico divulgado pela Comunidade Intermunicipal do Oeste (onde Alcobaça se insere), até às 19 horas de quinta-feira o concelho registava apenas um caso positivo. O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou cerca de 540 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram perto de 25 mil.

Este não é caso único na região. Caldas da Rainha, Batalha, Leiria, Ansião, Nazaré e Pombal também estão a instalar hospitais de campanha e centros de recolha e análises em infraestruturas desportivas.

Este é um procedimento que decorre também da fase de mitigação, período em que Portugal entrou no dia de ontem.

A Câmara de Peniche, por exemplo, montou um hospital de campanha na cidade, com 30 camas, para receber doentes infetados pela covid-19.

“É um hospital de campanha dentro da cidade para receber doentes e dar resposta de retaguarda ao hospital e centro de saúde”, em caso de necessidade, explicou o presidente da câmara, Henrique Bertino, à agência Lusa.

O hospital de campanha, cuja localização o autarca não quis adiantar, está dotado com 30 camas.