Assinar Edições Digitais
Covid-19

Presidente com altifalante na praia da Vieira: “São sempre bem-vindos, mas neste período fiquem em casa”

O turismo vale ouro na praia. Mas nesta altura a Junta local quer todos em casa

Carrinha percorreu a praia esta tarde. Foto: Pedro Santos

Na praia da Vieira, nesta primaveril tarde de domingo, munido de uma carrinha e de um sistema de som, o presidente de Junta de Vieira de Leiria, Álvaro Cardoso, vociferou, alto e bom som, as recomendações para travar o surto de Covid-19.

Com o sistema de som ligado, ecoou na praia a mensagem que começa assim: “Caros amigos, obrigado por visitarem a nossa freguesia e a nossa praia, voltem sempre e serão sempre bem-vindos, no entanto neste período de pandemia Covid-19, pedimos-lhes que fiquem em casa”.  

Álvaro Cardoso revela ao REGIÃO DE LEIRIA que felizmente, não viu muita gente na praia, mas aos que estiveram não passou despercebida a mensagem. Na verdade, refere, antes de se chegar à praia, já GNR estava a sensibilizar os automobilistas para a possibilidade de poderem avançar, mas não de permanecer na zona balnear. 

Mas já ontem, na sua página pessoal do Facebook, Carlos Caetano, vice-presidente da Câmara da Marinha Grande, tinha manifestado apreensão com a quantidade de pessoas que notava estarem a deslocar-se para a zonas das praias.

“Famílias inteiras em passeio e viaturas cheias de gente a caminho do litoral. Como técnico de saúde, como cidadão e como autarca, apelo a todos que cumpram as determinações do Governo e do Estado de Emergência em vigor e que fiquem em casa”, desabafou então Carlos Caetano.

O turismo é um dos aspetos centrais na economia da freguesia de Vieira de Leiria, mas no contexto atual, o presidente da Junta não tem dúvidas: a pandemia “é uma guerra global”, e para a vencer há que ficar em casa.

“Caros amigos, obrigado por visitarem a nossa freguesia e a nossa praia, voltem sempre e serão sempre bem-vindos, no entanto neste período de pandemia Covid-19, pedimos-lhes que fiquem em casa”.

A mensagem não se limita a aconselhar o confinamento em casa: prossegue com as indicações das autoridades e lembra os números do surto entre nós. Os 1600 casos já conhecidos da doença no país, são argumento lançado com a força da amplificação de som, para quem passa.

Pelo meio, o autarca aproveita e lança a indicação de que quem não tem como se deslocar ou precisa de apoio nas suas compras e abastecimentos, conta com um novo serviço.

Não será só na zona da praia e não será só hoje, que os avisos saem do altifalante montado no cimo da carrinha da junta. Álvaro Cardoso garante que na sede de freguesia, junto a superfícies comerciais, enfim onde quer que seja mais provável haver um aglomerado de pessoas, a mensagem vai voltar a ouvir-se nos próximos dias.

O tal novo serviço que Álvaro Cardoso também anuncia, resulta da associação da Junta de freguesia, paróquia local e um grupo de cidadãos, em articulação com um conjunto estabelecimentos comerciais, que incluem farmácias, padarias, entre outros. E o que fará?

Vai assegurar “o levantamento, transporte e entrega ao domicílio de bens essenciais”, isto é, alimentos, medicamentos, produtos de higiene e outros géneros de primeira necessidade. As entregas são destinadas “às pessoas mais vulneráveis”, ou seja, “idosos, doentes, pessoas com mobilidade reduzida, pessoas solitárias e outros”, anuncia uma nota publicada pelo autarca esta tarde.

Os pedidos para aderir ao serviço – que vai funcionar das nove às 22 horas de semana e das dez às 18 ao fim de semana – devem ser feitos contactando a junta local (244 695 343 e e-mail: geral@jf-vieiradeleiria.pt).