A vida noturna continua sem “calendário” para sair da escuridão em que foi lançada pela pandemia. E a preocupação dos proprietários de bares e discotecas aumentou no início da semana, com esta declaração do primeiro-ministro: “[a abertura] não está na nosso calendário”.

Artigo exclusivo para os nossos assinantes

Tenha acesso ilimitado a todos os conteúdos do site e à edição semanal em formato digital.

Se já é assinante, entre com a sua conta. Entrar