O Tribunal de Leiria condenou, esta sexta-feira, a 18 anos de prisão um homem que matou o filho e que exerceu violência doméstica contra a mulher.

Segundo o juiz presidente, ficou provado que o homem de 60 anos matou o filho de 36 anos, em Água Formosa, no concelho de Pombal, distrito de Leiria, no dia 1 de junho de 2019, no mesmo dia em que também cometeu violência doméstica sobre a mulher.

O tribunal aplicou uma pena de 17 anos pelo homicídio qualificado e uma pena de três anos pelo crime de violência doméstica. Em cúmulo jurídico, o homem foi condenado na pena única de 18 anos de prisão.

O juiz presidente explicou que ficou provado que naquele dia o homem estava a infligir maus-tratos na mulher e o filho “intercedeu junto da ofendida para a defender do pai”.

Na residência do casal, o arguido acabou por ir buscar uma faca à cozinha, enquanto a mulher saiu para a rua para pedir ajuda.

O filho tentou tirar a faca da mão do pai e acabou por ser atingido na “zona infra mamária”.

“O filho dirigiu-se para o exterior da residência, onde acabou por morrer no local. Provaram-se que as lesões sofridas provocadas pela facada foram causa direta da sua morte”, adiantou o juiz presidente.

O tribunal deu ainda como provado o crime de violência doméstica, que terá ocorrido mais do que uma vez, em Portugal.

O arguido, que vai continuar em prisão preventiva até trânsito em julgado, terá de pagar 7.500 euros de indemnização à vitima.