Desde a candidatura que o caminho tem sido longo.

Os Muros de Pedra Seca, de Porto de Mós, passaram as várias fases do concurso 7 Maravilhas da Cultura Popular Portuguesa e, no domingo, dia 30 de agosto, ficaram entre os 14 finalistas. Destes, apenas metade merecerá o título de vencedor e Porto de Mós não quer perder esta corrida.

O presidente do Município, Jorge Vala, através da página de Facebook, congratulou o distrito e “todos os que vivem e unem o território do maciço calcário estremenho” pela conquista, confiante na última etapa para a final.

Situados nas serras de Aire e Candeeiros, os muros foram construídos à mão, ao longo de milhares de metros que preenchem a paisagem. A idade é uma incógnita, mas a razão da sua criação é conhecida. O terreno não tinha capacidades para ser cultivado pois a terra era coberta de pedra. Foi necessário extraí-la e atribuir-lhe uma função. Acabaram por ser construídos muros, para delimitar o espaço aos animais, que agora tanto orgulho dão aos locais.

Este sábado, dia 5, sabe-se quem serão os patrimónios vencedores, numa transmissão da RTP1, em direto, a partir do Castelo de Bragança, entre as 11 e as 13 horas, das 15 às 19 horas, culminando com a eleição na Gala da Declaração Oficial, a partir das 21h45.

Estão também a concurso a arte da seda de Freixo de Espada à Cinta (distrito de Bragança), a feira de S. Tiago, na Covilhã (Castelo Branco), os santeiros de São Mamede do Coronado, da Trofa (Porto), a festa da bênção do gado, em Riachos (Santarém), a romaria de S. Bartolomeu, de Ponte da Barca (Viana do Castelo), as festas em honra da Nossa Senhora dos Remédios, de Lamego (Viseu), o bailinho da Madeira, a festa do colete encarnado, o criptojudaísmo de Belmonte, a festa da Espiga, a festa de São João de Braga, a romaria de São João d’Arga e as festas de Santo António de Lisboa.

As votações decorrem por telefone e o número atribuído à candidatura de Porto de Mós é 760 207 774.

Foto: Joaquim Dâmaso