Assinar Edições Digitais


Leiria

Covid-19: Município de Leiria admite aumento de casos no início do ano

Na mais recente atualização do Governo, o concelho ficou a 13 casos do limite para subir para o nível de risco muito elevado

O presidente do Município de Leiria admitiu esta terça-feira, 22, um aumento de casos de SARS-CoV-2 no início do ano, como consequência da abertura do comércio e de restaurantes durante estas semanas.

“Vamos ter um início de ano intenso. Não há dúvida sobre isso. É incontornável, porque estivemos desconfinados, com os restaurantes a funcionar, num período em que outros estavam confinados. Essa política de confinamento faz com que esses concelhos baixem [os casos]”, afirmou Gonçalo Lopes na reunião de executivo desta terça-feira.

Depois de ter sido confrontado pelo vereador do PSD, Fernando Costa, sobre o aumento do número de casos e a possibilidade de haver informação sobre o número de infeções por freguesia, o presidente sublinhou que a autarquia tem acompanhado todos a situação diariamente, confessando que os “dados são preocupantes”.

O autarca revelou ainda que o Município de Leiria ficou a 13 casos, por 100 mil habitantes, de subir para o nível de risco muito elevado. “Manter este nível faz com que a atividade economia não fique tão confinada, mas há prejuízos para a propagação do vírus”, acrescentou.

Gonçalo Lopes revelou ainda que o aumento do número de casos no concelho está relacionado com “vários surtos nos lares”.

Nesse sentido, o Município vai continuar a “incentivar as medidas de proteção necessárias e reforçar a ação de acompanhamento, sobretudo nos lares”.

“Temos disponibilizado testes rápidos, reforçando meios humanos, os mais difíceis de alcançar, porque os equipamentos de proteção individual não têm faltado”, garantiu Gonçalo Lopes.

O presidente disse ainda que o Município de Leiria já gastou 100 mil euros na aquisição de batas para lares e tem preparada uma verba “significativa” para esta rubrica para 2021, uma vez que, estima, os primeiros seis meses do ano ainda serão “intensos”.

Gonçalo Lopes afirmou que a preocupação da Câmara com a economia e as questões sociais em Leiria, lembrando os apoios ao comércio, como o programa de apoio financeiro a fundo perdido e a entrega de bens alimentares às famílias mais necessitadas.