Assinar


Porto de Mós

Mercado de Mira de Aire recebe obras de reabilitação no valor de 300 mil euros

Substituição de acabamentos e de bancadas e resolução de problemas de humidade

O mercado municipal de Mira de Aire, no concelho de Porto de Mós, vai ser requalificado, num investimento de 300 mil euros para concluir até ao final do ano, revelou o presidente da Câmara.

“Prevemos começar a obra no início de junho e terminar até ao final do ano”, afirmou Jorge Vala, destacando que a requalificação contempla, também, a modernização da oferta.

Segundo o autarca, no piso 0, além das tradicionais bancas de venda de produtos, vai ser criada uma área de restauração. Já no piso -1, além de espaços comerciais, haverá uma área para “valorizar as artes e tradições de Mira de Aire, apoiando, assim, os produtos e artesãos locais”.

Numa nota de imprensa, o município explica que o edifício do mercado municipal, “com diversas lacunas estruturais e necessidades urgentes de manutenção, vai ser alvo de uma reestruturação global”, contemplando a “substituição de acabamentos (pavimentos, paredes e tetos), de bancadas e resolução de problemas de humidade”.

“Para um dinamismo do espaço, serão implementadas varandas para o exterior com lugar de esplanada, ficando o edifício constituído por dois pisos com entradas independentes, mas também percorríeis pelo interior”, refere a nota.

O presidente da Câmara de Porto de Mós adiantou que “a obra está incluída numa estratégia começada no início do mandato, com o lançamento de uma área de reabilitação urbana (ARU), que está em curso”, que inclui a elaboração de um Programa Estratégico de Reabilitação Urbana de Mira de Aire.

No âmbito deste programa, foi feita uma primeira sessão, no final de 2019, na qual foi também disponibilizado um inquérito aos participantes, no sentido de os auscultar sobre “as ambições e os constrangimentos em relação à vivência em Mira de Aire”, precisou Jorge Vala.

O autarca explicou que “um dos problemas é a Estrada Nacional 243, que atravessa a localidade, com o comércio a desenvolver-se ao longo da via, mas com muitos constrangimentos devido à falta de estacionamento”.

“Adquirimos vários imóveis para criar bolsas de estacionamento”, continuou Jorge Vala, apontando que uma das questões suscitadas foi, igualmente, “a requalificação do património edificado, como o mercado municipal, que tem fraca atratividade, quer para vendedores como para compradores”.

Ainda no âmbito do Programa Estratégico de Reabilitação Urbana de Mira de Aire, o município está “a negociar a aquisição de habitações degradadas, para reabilitar e colocar no mercado de arrendamento, para atrair jovens empreendedores”, passando, também, pela criação de um espaço de ‘cowork’, através da aquisição de uma antiga fábrica têxtil.

“O objetivo é atrair pessoas que trabalham em sua casa, com habitação a baixos preços, possibilitando a instalação laboral num espaço de ‘cowork’, que pode ser a sede da empresa e que terá oferta de serviços de apoio”, acrescentou Jorge Vala.

Para o autarca, “uma das razões para a confiança neste projeto” prende-se com as Grutas de Mira de Aire, eleitas em 2010 uma das “7 Maravilhas Naturais de Portugal”.

“As 150 mil pessoas que visitam as grutas, temos de as trazer à vila, ao MIAT [Museu Industrial e Artesanal do Têxtil], à antiga igreja, ao mercado”, declarou Jorge Vala, defendendo a necessidade de “colocar a vila a fervilhar”.

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.