Assinar
Cultura Exclusivo

Museus Imaginários. Porque visitar museus e exposições é bem diferente de uma ida ao dentista

Ao longo de 2021, Inesa Markava vai criar performances dançadas para quatro espaços culturais de Leiria, ajudando a aproximar o público de museus e exposições.

A performance criada para a exposição de José Luís Tinoco, “Os Ateliers”, foi o primeiro projeto no Banco das Artes, em 2018, lançando sementes para “Museus Imaginários” que estreia este ano Foto: Sandra Costa

A visita a uma exposição ou museu pode revelar-nos um mundo novo mas, para muitos, ainda é como ir ao dentista. A tensão, o receio, o formalismo, a incompreensão ou o preconceito podem fazer de uma galeria ou museu um bicho-de-sete-cabeças. Inesa Markava trabalha há uma década para desanuviar essa relação e, em 2021, a investigadora e bailarina de Leiria dá mais um passo, alargando a quatro espaços culturais do município uma programação sistemática.