Assinar
Marinha Grande

Parque do Tremelgo ganha parlamento de árvores

Em pleno Pinhal, há uma zona plantada, em jeito de hemiciclo, metáfora do Parlamento português.

Espaço florestal tem tantas árvores quantos deputados tem a Assembleia Foto: Joaquim Dâmaso

São 230 árvores, de dez espécies autóctones, plantadas em semicírculo, representando os 230 lugares da Assembleia da República e os dez partidos. Na zona do Tremelgo, em pleno Pinhal, há uma zona plantada, em jeito de hemiciclo, metáfora do Parlamento português.

Coube ao presidente da Assembleia da República inaugurar, na última terça-feira, este projeto de regeneração florestal e paisagística do Parque do Tremelgo.

Ferro Rodrigues sublinhou o simbolismo do espaço: “Quando se vê que estão a nascer e a plantar novas árvores é um sinal de esperança para o futuro”.

Referindo-se ao Pinhal como “joia da República”, lembrou a “tragédia terrível que se abateu sobre muitas zonas do país e aqui muito particularmente na Mata Nacional de Leiria”.

Se dúvidas houvesse sobre o simbolismo do espaço e da metáfora enraizada nas 230 árvores, ainda jovens, mas promissoras, Ferro Rodrigues deixou-o claro num desabafo bem humorado no final da cerimónia:“não pode é haver uma revisão constitucional para reduzir o número de deputados, senão terão de arrancar árvores”.

Todavia, se a pluralidade do Parlamento estava garantida com a presença de deputados de diversos partidos, o mesmo não se passou com a diversidade política local. Da inauguração de uma regeneração que assinala a casa da democracia, não tomou parte a oposição local.

Porque, explicam ao REGIÃO DE LEIRIA os responsáveis de CDU e MpM (forças com assento no executivo) não foram convidados. “Não nos surpreende, tem sido sempre assim desde o início”, aponta Aurélio Ferreira (MpM). A maioria na Câmara “comporta-se como dona disto tudo”, lamenta Alexandra Dengucho (CDU).

Nuno Banza, presidente do ICNF, adiantou que foram plantadas, em cerca de um hectare, as 230 árvores evocando “os lugares disponíveis da Assembleia da República”.

Questionado sobre se também as dez espécies de árvores escolhidas, tal como os partidos, são propensas a acordos, conflitos ou atitudes extremas, explicou: “escolhemos dez espécies da flora portuguesa que seguramente terão as interações que, na natureza ,já hoje desenvolvem, algumas delas conseguem associar-se, outras vivem isoladamente, umas dão fruto, outras simplesmente nascem, crescem e morrem”.

Ladeado de parlamentares de vários partidos, Ferro Rodrigues ouviu Cidália Ferreira, presidente da Câmara da Marinha Grande, sublinhar a importância dos deputados na aprovação do Orçamento do Estado, o último dos quais aprovou um investimento de cinco milhões de euros no Pinhal de Leiria.

“Espero que no próximo ano estejam pelo menos outros cinco milhões” de euros, afirmou.

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.