Assinar


Sociedade

Chuva intensa provoca derrocada de rua em São Pedro de Moel

Até às 16h30 desta terça-feira, o Comando Distrital das Operações de Socorro registou 70 ocorrências relacionadas com o mau tempo no distrito de Leiria.

A chuva intensa esteve na origem da derrocada de parte da rua do Por do Sol, em São Pedro de Moel. De acordo com relatos de moradores, a derrocada ocorreu cerca das 13 horas, altura em que a chuva provocou um caudal de água suficiente para transpor o passeio.

A torrente de água acabou por fragilizar o solo arenoso que sustenta a rua, registando-se a derrocada de parte da zona lateral da rua, numa extensão de aproximadamente uma dezena de metros.

De acordo com a informação recolhida no local, a derrocada aconteceu com rapidez, em cerca de trinta minutos. A água que corria na estrada “parecia um rio”, conta ao REGIÃO DE LEIRIA, uma moradora.

Autoridades policiais e municipais estiveram já no local, adiantam os moradores. Todavia, o REGIÃO DE LEIRIA procurou ouvir o município sobre esta matéria, ainda sem sucesso.

A rua agora afetada pela ação das chuvas é próxima de uma outra, a rua Aníbal Bettencourt, também em São Pedro de Moel, que ruiu numa extensão bem mais acentuada, na sequência de fortes chuvadas em dezembro de 2017.

Na altura, o surgimento do enorme buraco, obrigou a obras de recuperação de considerável complexidade, limitando o uso da rua durante cerca dois anos.

Setenta ocorrências registadas hoje no distrito de Leiria

Setenta ocorrências relacionadas com o mau tempo foram registadas entre as zero horas e as 16h30 de hoje no distrito de Leiria, disse à agência Lusa fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS).

“Neste momento, o balanço que fazemos, das zero horas até às 16h30, é que houve um total de 70 ocorrências, com 204 elementos envolvidos”, afirmou a mesma fonte.

Segundo o CDOS, “as ocorrências de maior relevo são inundações – 60 neste período -, quedas de árvores, movimento de terras e limpeza de vias”.

“Os concelhos mais afetados são Leiria, Alcobaça e Marinha Grande”, referiu a fonte, salientando que “não há vítimas”, mas há “danos materiais que ainda não estão contabilizados”.

Fonte do Serviço Municipal da Proteção Civil de Leiria adiantou que no concelho “houve algumas ocorrências na freguesia da Maceira, com algumas habitações e empresas a registarem inundações”.

“Tivemos ainda situações pontuais na cidade. Os casos reportados não são graves, e estamos a monitorizar e a acompanhar a situação”, declarou esta fonte.

No concelho de Alcobaça, a freguesia de Pataias foi das mais afetadas, com os bombeiros a contabilizarem 11 ocorrências durante a tarde, disse à Lusa o comandante dos bombeiros, Leandro Bernardino.

“A maior parte das chamadas foi para garagens inundadas e vias públicas obstruídas, mas registaram-se também inundações em dois restaurantes, nas praias da Parede e Pedra do Ouro”, afirmou.

De acordo com o mesmo responsável, há apenas danos materiais e às 17 horas estavam ainda no terreno 15 operacionais apoiados por sete veículos.

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera colocou o distrito de Leiria sob aviso laranja até às 21 horas, prevendo “aguaceiros, por vezes fortes, de granizo e acompanhados de trovoada e de rajadas de vento forte”.

Entre as 9 e as 18 horas de amanhã, quarta-feira, o aviso passa a amarelo.

CSA com Lusa

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.