Assinar


Saúde

Câmara de Leiria pede “solução de fundo” para ultrapassar situações como a das urgências do hospital

Presidente do município, Gonçalo Lopes, avança que estão a ser estudadas medidas para ultrapassar as limitações atuais, “nomeadamente ao nível remuneratório”.

imagem da estátua à entrada do hospital de santo andre

O presidente da Câmara de Leiria, Gonçalo Lopes, pediu hoje uma “solução de fundo” para ultrapassar situações como a que ocorreu na madrugada no Hospital de Santo André, em Leiria, cujo serviço de Urgência Geral esteve com acesso limitado.

“Este é um problema estrutural e sistémico nacional, não se limitando a Leiria, sendo necessária uma solução de fundo, de modo a ultrapassar situações desta natureza no futuro”, afirma Gonçalo Lopes, numa declaração escrita enviada à agência Lusa.

O acesso ao serviço de Urgência Geral do hospital de Leiria esteve limitado desde as 22 horas de terça-feira até às 8 horas de hoje, estando a situação já normalizada, divulgou o Centro Hospitalar de Leiria (CHL).

Gonçalo Lopes adiantou que “o município de Leiria está a acompanhar, com natural preocupação”, esta “limitação temporária”, tendo “estabelecido contactos com a administração desta unidade de saúde e também com o Ministério da Saúde”.

“Recebemos a informação de que se tratou de uma medida temporária e que a situação se encontra normalizada, pelo que o município de Leiria apela à população para que siga as recomendações da administração do hospital e que se dirija às urgências apenas em situação de emergência, recorrendo sempre que possível à rede de cuidados primários”, disse o autarca.

Gonçalo Lopes assegurou que “neste momento estão a ser estudadas medidas para ultrapassar esta dificuldade, nomeadamente ao nível remuneratório, de forma a conseguir um reforço de horas de trabalho complementar por parte dos médicos”.

O presidente da Câmara garantiu ainda empenho “em contribuir para a solução, tendo sido marcada uma reunião” para quinta-feira com o Agrupamento de Centros de Saúde do Pinhal Litoral e administração do CHL, de que faz parte o hospital de Leiria, para “encontrar soluções que possam mitigar esta situação no curto prazo”.

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.