Assinar
Caldas da Rainha

Candidatura da CDU acusa movimento Vamos Mudar de faltar à verdade

A CDU contraria o VM e esclarece que a construção do novo hospital do Oeste consta do compromisso eleitoral do partido

CDU diz ter sido das primeiras forças políticas a reivindicar a construção de um novo hospital na região Oeste ARQUIVO

A candidatura da CDU pelo círculo de Leiria às Legislativas de 2022 acusa o movimento Vamos Mudar, que ganhou a Câmara das Caldas da Rainha nas autárquicas de setembro, de faltar à verdade no que toca à posição do partido sobre o novo hospital do Oeste.

Na segunda-feira, o VM criticou publicamente os diversos partidos concorrentes à Assembleia da República por ignorarem o projeto, lamentando o facto de não constar de qualquer programa eleitoral.

Num comunicado divulgado esta terça-feira, a CDU deplora e refuta as declarações do VM que atribui a “uma irresponsável ‘ligeireza” ou um total desconhecimento das posições e programas eleitorais do PCP e do PEV, bem como dos compromissos da CDU para a região de leiria”, nomeadamente por ser “proferida em plena campanha eleitoral e num quadro em que o referido movimento assume responsabilidades no poder local no Concelho de Caldas da Rainha”.

Salientando que “foi das primeiras forças políticas a dar expressão concreta à reivindicação da construção de um novo hospital na região Oeste”, a CDU recorda que o compromisso eleitoral para o distrito de Leiria comtempla a intenção de “concretizar no curto prazo a decisão da construção de um novo hospital público na região Oeste, integrado no Centro Hospitalar do Oeste”, por considerar ser “essencial para a melhoria significativa nos serviços de saúde às populações do sul do distrito de Leiria”.

É ainda objetivo assumido pela CDU aumentar as valências nos hospitais de Peniche, Caldas da Rainha, Pombal e Alcobaça e “dar continuidade e garantir financiamento para a recuperação e modernização das instalações dos hospitais existentes, nomeadamente no CHO”. 

Ainda segundo Ricardo Miguel, que integra a lista de candidatos da CDU por Leiria, a construção de novos hospitais públicos na zona oriental de Lisboa e na região Oeste consta também do programa da CDU pelo círculo de Lisboa.

Chega também refuta críticas

Ao início da tarde de hoje, também a direção de campanha da candidatura do Chega em Leiria respondeu às críticas do VM, frisando que no programa do partido “100 medidas de governo”, está “explicitamente defendida a construção no novo Hospital do Oeste, no capítulo dedicado à saúde.

“O Chega considera a construção do novo Hospital do Oeste como uma medida absolutamente prioritária”, adianta em comunicado, reportando-se à alinha onde defende a necessidade de “acionar todos os mecanismos legais necessários que garantam a célere construção ou conclusão de novas unidades hospitalares constantemente prometidas e adiadas pelos sucessivos governos, como por exemplo o Hospital de Barlavento Algarvio, o Hospital Central do Alentejo ou o Hospital do Oeste”.

Esclarecimento do movimento Vamos Mudar

O movimento VM veio entretanto esta sexta-feira, 21 de janeiro, esclarecer a sua posição, adiantando que, após consulta dos programas eleitoras publicados nos sites oficiais dos partidos com assento parlamentar, verificou que “em nenhum dos documentos aí disponibilizados por esta via surge a referência concreta à construção do Novo Hospital do Oeste”.

Admite contudo que o programa eleitoral do PS faz “essa referência concreta”, e que consta ainda do folheto da candidatura por Leiria “a intenção de defender a construção do novo Hospital do Oeste”.

Também o PSD, no seu folheto da candidatura, defende a ampliação do hospital das Caldas da Rainha e a construção do novo Hospital do Oeste, nota o VM, dando ainda conta da posição já partilhada pelo Chega.

Quanto à CDU, o movimento independente de Caldas da Rainha considera ser “o partido mais consequente nos seus
propósitos de defesa do novo Hospital do Oeste”. “Apesar de não haver essa referência concreta nas páginas iniciais que remetem para o seu Programa Eleitoral, a defesa da construção do novo Hospital do Oeste é referida nos folhetos da candidatura distrital de Leiria” e tem sido “afirmada convictamente pela cabeça de lista por Leiria (Heloísa Apolónia)” em entrevista a vários jornais.

“O PCP foi, efetivamente, o único partido que assumiu uma iniciativa legislativa com vista a solucionar a necessidade de construção dum novo Hospital no Oeste”, reconhece o VM, lembrando a proposta de Lei nº 61/XIV/2ª (Orçamento do Estado para 2021) e propostas de aditamento, com vista à “Transferência de verbas do Ministério da Saúde no
valor de €8.000.000 para o Centro Hospitalar do Oeste destinada à elaboração do programa e dos projetos de execução para a construção do novo Hospital do Oeste, cujo investimento total se estima na ordem de €172.000.000”.

Notícia atualizada às 15h20 com a reação do Chega às críticas do VM

Notícia de novo atualizada às 14 horas de 21 de janeiro com o esclarecimento do VM

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.

Deixar um comentário

O seu endereço de email não será publicado.

Artigos relacionados

Subscreva!

Newsletters RL

Saber mais

Ao subscrever está a indicar que leu e compreendeu a nossa Política de Privacidade e Termos de uso.

Artigos de opinião relacionados