Assinar
Cultura

Agromuseu e Moinho do Papel “ganham” entrada livre até final de 2023

Um dos objetivos da medida é incentivar as visitas de forma continuada a estes museus, garantindo o acesso universal à cultura, refere a autarquia.

Agromuseu Dona Julinha fica localizado na freguesia de Ortigosa.

A Câmara de Leiria suspende a entrada paga no Agromuseu Municipal Dona Julinha e no Moinho do Papel até final de 2023.

A medida foi aprovada em reunião do executivo municipal, por unanimidade, no dia 14 de junho, e tem como objetivo contribuir para uma “maior divulgação através de iniciativas que fomentem” a fruição dos espaços museológicos pelo público em geral.

“Considerando a promoção, valorização e aproximação da comunidade local aos espaços culturais municipais representativos da herança histórica e patrimonial do concelho; a necessidade de reforçar a coesão entre as diversas instituições museológicas e de cativar novos públicos, afirmando os museus como espaços culturais dinâmicos; o objetivo de incentivar as visitas de forma continuada a estes museus, garantindo o acesso universal à cultura; e o pressuposto de que o turismo deve ser encarado como um fator de crescimento económico, representando um importante veículo de divulgação do património cultural local”, o valor do ingresso vai ser suspenso até 31 de dezembro de 2023, após aprovação em Assembleia Municipal de Leiria.

Segundo a minuta da reunião do executivo leiriense, “as receitas de entradas reportadas em período análogo, de 1 de junho de 2018 a 31 de dezembro de 2019, foram de 543,50 euros no Agromuseu Municipal Dona Julinha e de 7.377,10 euros no Moinho do Papel”. Cada visitante paga 2,10 euros pelo ingresso, beneficiando de descontos, à semelhança do que acontece no noutros espaços do Município, as crianças até aos 10 anos, estudantes, escolas, seniores e cidadãos portadores de deficiência.

Tenha acesso ilimitado a todos os conteúdos do site e à edição semanal em formato digital.

Se já é assinante, entre com a sua conta. Entrar