Assinar
Desporto

Câmara de Leiria garante prioridade à União no estádio sobre as SAD do Belenenses e Estrela

Vereador do Desporto esclareceu que utilização do estádio terá de ser coordenada com os jogos da União de Leiria

foto do relvado do estádio de leiria a avistar-se o castelo
Joaquim Dâmaso

A União de Leiria, da Liga 3, terá prioridade na utilização do Estádio Municipal de Leiria sobre as SAD do Belenenses e do Estrela da Amadora, da II Liga, garantiu ontem, quarta-feira, o vereador do Desporto do município, Carlos Palheira.

Na terça-feira, a Liga de clubes anunciou os estádios indicados pelos clubes que disputam os campeonatos profissionais, tendo a SAD do Estrela da Amadora, da II Liga, inscrito o de Leiria como primeira opção, enquanto o Belenenses SAD, também do escalão secundário, apontou o recinto como alternativa ao Estádio Nacional, em Oeiras.

Ontem, o vereador do Desporto da Câmara de Leiria avançou à agência Lusa que essa utilização terá de ser coordenada com os jogos da União de Leiria, que disputa a Liga 3, que “terá sempre acesso prioritário, pelos critérios de utilização do estádio”. 

“A União de Leiria terá sempre preferência. Nunca será relegado em detrimento de clubes de fora do concelho”, reforçou.

O mesmo responsável considera, contudo, que “à partida, nenhum desses clubes [Belenenses SAD e Estrela da Amadora SAD] irá jogar no Estádio de Leiria”, porque a indicação dada por ambos se trata de “um processo de inscrição em que é preciso sinalizar campos” aprovados pela Liga.

“O Belenenses tem o Jamor como estádio principal e o Estrela esclareceu a situação com o seu campo [José Gomes] em comunicado divulgado”, afirmou.

Por outro lado, “na época passada também houve equipas que sinalizaram o Estádio de Leiria – como o Tondela e o Santa Clara, este para as competições europeias – e não o usaram. É um processo dinâmico”, sublinhou Carlos Palheira.

Exemplo disso, lembrou, é o facto de “o Belenenses SAD ter jogado em Leiria sem que tivesse informado a Liga dessa possibilidade”, na relação enviada à Liga no início da temporada 2021/2022.

O responsável municipal lembra, contudo, que “é possível fazer uso de um estádio por mais do que um clube”, situação que “não é caso virgem em estádios nacionais e internacionais”.

A eventual sobrecarga do relvado não preocupa o município, porque o operador que contratualizado para fazer a manutenção oferece “muitas garantias”.

“Temos a certeza de que o relvado conseguirá aguentar a pressão, caso seja necessário”, referiu, assegurando que, “se houver problemas, temos sempre a possibilidade inviabilizar a utilização” por parte de algumas das equipas. 

A experiência da época passada, em que o Belenenses SAD disputou quatro jogos da I Liga em Leiria, foi uma forma “de dar uso ao equipamento”, tendo a utilização sido paga “de acordo com o tarifário previsto”.

O vereador sublinha, neste processo, o interesse que a infraestrutura desportiva de Leiria tem suscitado.

“É um estádio do Euro2004, cumpre todas as regras, tem o plano de segurança certificado e a qualidade das instalações é reconhecida, porque temos investido nele: o relvado está bom, as instalações elétricas são ótimas e a iluminação permite transmissões televisivas em 4K. É uma instalação muito capaz e por isso é tão solicitada”, concluiu.

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.

Deixar um comentário

O seu endereço de email não será publicado.

Artigos relacionados

Subscreva!

Newsletters RL

Saber mais

Ao subscrever está a indicar que leu e compreendeu a nossa Política de Privacidade e Termos de uso.

Artigos de opinião relacionados