Assinar Edições Digitais

Crónica irregular: Sonhos de verão

Gosto de viver em Leiria por vários motivos: cultura, qualidade de vida, centralidade, proximidade do mar, o rio, e muitos que esgotariam os caracteres desta crónica.

Patrícia Martins, animadora Cultural patriciafrmartins@gmail.com

Gosto de viver em Leiria por vários motivos: cultura, qualidade de vida, centralidade, proximidade do mar, o rio, e muitos que esgotariam os caracteres desta crónica. Gosto de Leiria capital de distrito, mas ainda com um longo caminho a percorrer para fazer jus ao título, comparativamente a muitas das suas congéneres nacionais ou europeias.

Sempre que entramos na época estival e me apetece ir a banhos de sol e água, e sou como muitos veraneantes, traída pelo microclima das praias da nossa costa, ou preparo sugestões para férias dos alunos da escola onde trabalho, fico nostálgica e saudosa da velhinha piscina municipal ao ar livre, companheira de tantas tardes de sol, gelados e amigos. Sempre que o Verão chega a Leiria, Capital de distrito, sinto falta da “NOSSA” piscina, de plataformas no rio que permitam criar piscinas improvisadas, e potenciar as relações de proximidade da cidade com a sua maior marca: o rio. Volto a pensar nos miúdos, agora que também sou mãe, numa época de crise que teima em não querer ir embora, nos preços absurdos dos transportes e na discrepância de horários para as praias, ou para a piscina exterior mais próxima,( Caranguejeira ou Porto de Mós)… Volto a pensar na “NOSSA” piscina e a sonhar que o futuro próximo nos traga um motivo para não ficar em casa ou sair da “NOSSA” Cidade, num dia quente de Verão.

(texto publicado a 27 de junho de 2013)