Assinar

Visto

Visto

18/10/2020

Itália Foi um “festival de sofrimento”. Para João Almeida, que assim descreveu a etapa, e para quem o acompanhou pela televisão, no domingo, na Volta a Itália. O ciclista de Caldas da Rainha pedalou os últimos nove de 185 quilómetros da 15ª etapa, com um desnível superior a 10%, sozinho, em perseguição ao grupo da frente e com um objetivo bem claro, segurar a camisola rosa. E conseguiu, batendo mais um recorde: há 41 anos que nenhum ciclista sub23 conseguia manter-se na liderança da prova por 13 dias consecutivos. Quando faltam quatro dias para o final da prova, ninguém sabe se o ciclista vai manter a maglia rosa até Milão mas, para a maior parte dos portugueses, e dos amantes de ciclismo, ele é o grande vencedor da edição de 2020 do Giro.
Fotos: Giro d’Itália