Select Page

Raul Castro lamenta chumbo à concessão Litoral Oeste

Concessão previa IC36, IC9 e Variante que retirariam trânsito do IC2

O presidente da Câmara Municipal de Leiria, Raul Castro, lamentou hoje a recusa na atribuição do visto prévio à concessão rodoviária Litoral Oeste, considerando que se trata da obra pública mais importante para a região.

“Lamentamos, obviamente, esta situação e esperamos que a Estradas de Portugal (EP), através de recurso, consiga ultrapassar o problema que levou à não atribuição do visto prévio”, disse à Agência Lusa Raul Castro.

O autarca, independente eleito na lista do PS, afirmou que a concessão Litoral Oeste “é a obra pública mais importante para o concelho de Leiria e região”, pois “garante a agilização do transporte de pessoas e bens”.

“Permite um maior desenvolvimento, nomeadamente para as empresas. A região tem um tecido empresarial muito importante”, acrescentou Raul Castro, frisando a importância de o sector económico ter “condições estruturantes”, de que apontou o exemplo das várias vias rodoviárias contempladas na concessão Litoral Oeste.

O Tribunal de Contas recusou a atribuição de visto prévio à concessão Litoral Oeste, elevando para cinco o número de “chumbos” aos contratos das novas concessões, depois do Douro Interior, adjudicada ao consórcio liderado pela Mota-Engil, Auto-Estrada Transmontana, entregue ao consórcio encabeçado pela Soares da Costa, e Baixo Alentejo e Algarve Litoral, ambas a construir por consórcios liderados pela Edifer.

Nos acórdãos em que recusa a atribuição de visto aos contratos, o Tribunal tem alegado que a EP violou a lei ao permitir que os consórcios que foram apurados para a fase final de negociações tenham apresentado propostas piores do que as iniciais.

O presidente da Estradas de Portugal, Almerindo Marques, anunciou que vai recorrer da decisão do Tribunal de Contas.

A concessão Litoral Oeste, cujo contrato foi assinado em Fevereiro, em Leiria, numa cerimónia presidida pelo primeiro-ministro, prevê um investimento inicial de 348 milhões de euros na construção e beneficiação de 109 quilómetros de estradas nos distritos de Leiria e Santarém.

Além do IC36, estrada que vai ligar as auto-estradas 1 e 8 em Leiria, a concessão inclui a concepção, construção, aumento do número de vias, financiamento, exploração e conservação, com cobrança de portagem aos utentes, da Variante da Batalha ao IC2.

Já nos lanços sem portagem estão integrados o IC9 entre Nazaré e Tomar, e as variantes de Alcobaça e Nazaré, assim como a Cintura Oriente e a Via de Penetração, ambas em Leiria, e o IC2.

A concessão foi ganha pelo consórcio Auto-estrada Litoral Oeste, que integra as empresas MSF, Somague, Grupo Lena, Novopca, Brisa e Transport Infrastructure Investment Company.

O consórcio estima a conclusão das obras em Fevereiro de 2012.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Primeira Página

Pergunta da Semana

A carregar

A Câmara de Leiria deve transferir, a partir de 2020, a Feira de Maio para uma nova localização?

Obrigado pelo seu voto!
Já votou nesta pergunta!
Selecione uma das opções!

Newsletter Região de Leiria

app repórter no mundo

Guia do Fim de Semana


Subscreva o nosso guia e descubra as melhores propostas culturais e de entretenimento disponíveis na região

Obrigado! Subscreveu com sucesso o nosso guia de fim de semana.

Guia do Fim de Semana


Subscreva o nosso guia e descubra as melhores propostas culturais e de entretenimento disponíveis na região

Obrigado! Subscreveu com sucesso o nosso guia de fim de semana.

Share This