Assinar
Desporto

União da Serra ameaça abandonar II divisão de futebol

A União da Serra, clube da Zona Centro da II divisão nacional de futebol, está a ponderar abandonar o campeonato, na sequência da falta de comparência que registou hoje, em jogo em atraso frente ao Vitória do Pico.

A União da Serra, clube da Zona Centro da II divisão nacional de futebol, está a ponderar abandonar o campeonato, na sequência da falta de comparência que registou hoje, em jogo em atraso frente ao Vitória do Pico.

O clube de Santa Catarina da Serra mostra-se indignado pela postura do Vitória do Pico e pela “falta de sensibilidade” da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) em todo o processo, como afirma o director desportivo Nuno Vicente.

Tudo começou na sequência do mau tempo que, a 6 de Dezembro, impossibilitou que a equipa conseguisse a ligação para a ilha do Pico, tendo a FPF agendado novo jogo para as 15 horas de hoje.

O horário do jogo e o facto de se tratar de um dia de semana, obrigaria a União da Serra a permanecer três dias nos Açores, esclarece Nuno Vicente, uma situação “impensável, dado que se trata de uma equipa amadora, onde quase todos os jogadores têm uma actividade profissional”.

A solução para esta situação seria antecipar o jogo para as 11 horas de hoje, de forma a conseguir ligação para o continente durante a tarde, encurtando a permanência nos Açores em um dia.

De acordo com o director desportivo, esta hipótese “foi recusada à partida pelo Pico”, tornando “impossível um entendimento entre os dois clubes”.

Nuno Vicente acusa os açorianos de falta de compreensão, “talvez agarrados à possibilidade ganharem três pontos na secretaria” e a FPF de “falta de sensibilidade e de vontade em resolver o impasse que se gerou”.

Nas suas palavras, “o clube sempre esteve de boa fé” e “consciente de que o jogo teria de se realizar a uma quarta-feira”, apenas pediram compreensão para o tempo de estadia.

Isto mesmo foi comunicado, na madrugada de terça-feira, à FPF, juntando ao processo declarações das entidades patronais recusando a cedência dos jogadores durante três dias.

Desgostoso pela forma como a situação foi conduzida, o clube, que ocupa o 10.º lugar da Zona Centro, ainda tem esperança de que a sua argumentação venha a “ser atendida por quem de direito”, caso contrário a “desistência do campeonato é um cenário em aberto”.

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.