Assinar Edições Digitais
Desporto

União de Leiria e Vitória de Setúbal empatam 3-3 em jogo intenso

A União de Leiria falhou hoje a subida ao quarto lugar da Liga, concedendo um empate em casa (3-3) com o V. Setúbal, num jogo de rara intensidade em Portugal. Cássio foi a figura do jogo, salvando os leirienses da derrota.

A União de Leiria falhou hoje a subida ao quarto lugar da Liga, concedendo um empate em casa (3-3) com o V. Setúbal, num jogo de rara intensidade em Portugal. Cássio foi a figura do jogo, salvando os leirienses da derrota.

O encontro ficou marcado pelo regresso a Leiria de Manuel Fernandes, o técnico que subiu os leirienses à Liga e que orientou a a equipa até à sétima jornada da corrente época, transferindo-se depois para o Vitória de Setúbal.

Entre assobios e aplausos dos adeptos da União de Leiria, Manuel Fernandes surpreendeu Leiria com um Setúbal cheio de ambição, que impressionou na primeira parte.

Collin colocou os sadinos na frente do marcador aos 9 minutos e Kazmierczak elevou para 0-2 aos 31 minutos. Temia-se o pior para o conjunto da casa, mas Cássio entrou em acção: 1-2 pleno de garra aos 36 minutos.

Contudo, o Setúbal endiabrado elevou para 1-3 aos 42 minutos por Henrique mas Cássio reduziu para 2-3 ainda antes do intervalo.
O empate surgiu aos 68 minutos, num livre de Ronny já com o Vitória de Setúbal reduzido a dez elementos. A União de Leiria ainda tentou chegar ao 4-3 mas não teve nem arte nem engenho para contornar o labor defensivo da adversário, que no segundo tempo foi uma sombra em relação ao que fizera na primeira parte.

Depois do empate 3-3 com o Vitória de Setúbal, a União de Leiria mantém o quinto lugar no campeonato, com mais um jogo disputado que a concorrência.

Os leirienses voltam a jogar para o campeonato a 26 de Fevereiro, recebendo o Vitória de Guimarães às 20h15 no Estádio Municipal de Leiria.

Individualmente:

Sem Djuricic, lesionado, a baliza continua entregue a Hélder Godinho, que continua a não convencer: falhou no cruzamento que deu o segundo golo do Setúbal e por algumas vezes houve pânico na área leiriense.

Mas a responsabilidade pela insegurança da União de Leiria no sector recuado deve ser repartida pela defesa. Três golos sofridos em 45 minutos não é vulgar e para muito contribuiu a desorientação de Paulo Vinícius, que permitiu duas assistências na sua área. Hélder Barbosa deve habitar os seus pesadelos nos próximos tempos. Lito Vidigal continua sem confiar a cem por cento nos seus centrais, para além de Diego Gaúcho, o único que parece ter a titularidade certa. Hoje fez regressar à equipa Bruno Miguel, mas os golos do Setúbal conseguidos na zona central da área certamente que vão dar que falar nos próximos treinos… Ronny por vezes parece estar a fazer o favor de jogar, mas continua a ser precioso: hoje foi dele o livre que garantiu o 3-3, mas tem de agradecer ao guarda-redes adversário, Mário Felgueiras, que deixou entrar a bola sem saber de onde ela surgiu.

Na linha média, André Santos foi o cérebro do costume, lançando muitos ataques e fazendo remates, mas a sua acção defensiva ficou algo limitada pela falta de um médio de maior marcação à sua frente que o ajudasse. Sobretudo na primeira parte, o Setúbal fez o que quis no meio campo, apesar do esforço de Vítor Moreno, a quem Lito Vidigal tem recorrido com frequência sem que se vejam resultados palpáveis. Pelo contrário, Pateiro junta pulmão e génio, e foi responsável por muitos “safanões” de ataque. Não devia ter saído, apesar da perda de bola que deu o terceiro golo adversário. Silas falhou um golo incrível aos 33 minutos, mas continua em boa forma. Apesar disso, hoje andou longe da baliza.

O contraste foi a nota dominante na frente: Carlão adoptou uma toada de passeio de domingo e não se viu o jogo todo. Saiu demasiado tarde da equipa. Já Cássio parece melhorar de jogo para jogo, depois do apagamento do início do campeonato. Marcou dois golos vitais para a equipa continuar a acreditar e correu quilómetros.

Entre os suplentes, Zahovaiko teve mais uma oportunidade na frente, mas continua a ser um corpo estranho no ataque, enquanto Tiago Luís entrou cheio de vontade, mas não acertou um cruzamento. A velocidade de Ouattara teria sido útil mais cedo, mas sete minutos só permitiram uma ultrapassagem inconsequente a Collin.

Golos:
0-1, Collin, 9 minutos

0-2, Kazmierczak, 31 minutos

1-2, Cássio, 36 minutos

1-3, Henrique, 42 minutos

2-3, Cássio, 45 minutos

3-3, Ronny, 68 minutos

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.