Assinar
Mercado

Comércio tradicional pode ganhar com centros comerciais

A abertura de centros comerciais em Leiria pode ser uma oportunidade para o comércio tradicional da cidade. Esta foi uma das principais conclusões da conferência “Estratégia para um novo comércio”, que se realizou quinta-feira à noite.

A iniciativa do REGIÃO DE LEIRIA esgotou o Teatro Miguel Franco. Mais de 200 pessoas, a maioria comerciantes, marcaram presença no debate.

A criação de dois centros comerciais na cidade – o LeiriaShopping, que abre já no final deste mês, e o projecto para a actual rodoviária, recentemente aprovado em reunião de Câmara – marcou a discussão.

Apesar de representarem uma ameaça, as grandes superfícies podem ser usadas a favor dos pequenos comerciantes. “Vamos aproveitar que as pessoas vêm a Leiria e tentar trazê-las à cidade”, explicou Paulo Sousa, presidente da ACILIS.

“Um centro comercial é uma oportunidade para a cidade crescer e para o comércio de rua”, defendeu Hugo Fonseca, em representação da Sonae Sierra. Até porque o problema do comércio tradicional “não é a concorrência, mas sim a capacidade de atrair multidões”, acrescentou António Soares, responsável pelo projecto da rodoviária.

O presidente da Câmara de Leiria, Raul Castro, lembrou que “o comércio dentro das cidade é imprescindível para a sua sobrevivência e competitividade”. Por isso é que o executivo aprovou o projecto para a rodoviária. “É um projecto âncora de atracção social”, justificou o autarca.

Mais polémica foi a intervenção de Paulo Bento. Para o professor, “o comércio tradicional tem os anos contados”. “Os centros comerciais são uma realidade incontornável e tenho pena que tenham chegado tão tarde a Leiria”, confessou.

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.