Assinar
Mercado

Especialista defende empatia e inovação para responder aos desafios do mercado

Daniel Pink, especialista em motivação organizacional, e escritor do best seller “A nova inteligência”, salientou hoje a importância da empatia e inovação, como forma de responder aos novos desafios do mercado, em Leiria.

Daniel Pink, especialista em motivação organizacional, e escritor do best seller “A nova inteligência”, salientou hoje a importância da empatia e inovação, como forma de responder aos novos desafios do mercado, em Leiria.

O professor apresentou algumas caraterísticas, que considera fundamental para que as empresas possam vencer a crise actual, durante o “Fórum Inovação e Futuro”, um evento organizado pelo Jornal de Leiria, no âmbito da comemoração dos seus 25 anos, que decorreu na Escola Superior de Tecnologia e Gestão, de Leiria.

Falando sobre a divisão do cérebro humano em dois lados, com funções diferentes, Daniel Pink referiu que antigamente o hemisfério esquerdo era o preferido, por ser dedicado às tarefas “lineares, sequenciais, analíticas e lógicas”.

“Hoje essas competências são necessárias, mas não são suficientes se não tiverem o complemento do hemisfério direito, da empatia, capacidade de inovação e perspectiva”, defendeu Daniel Pink, ao considerar que o “lado direito assume uma maior importância que o lado esquerdo”.

O escritor apontou seis items que devem ser utilizados pelos empresários para fazer face à crise: “Design, história empatia, sinfonia, jogo e significado”.

“Tudo é design. Para o nosso negócio melhorar podemos criar um design diferente num mercado onde já existe o mesmo produto”, afirmou Daniel Pink, realçando a importância da inovação para um produto se “destacar” dos concorrentes.

Daniel Pink defendeu que a relação entre cultura e ciência pode ser um aliado na luta contra a crise. “Para ter sucesso é preciso criar algo novo e até se cria algo que o mundo não sabia que precisava.”

A história que pode estar anexada ao produto apresentado pode ser um aliado do marketing. “Vivemos num mundo de factos e é uma forma de sensibilizar o consumidor.”

No que se refere à sinfonia, Daniel Pink referiu que hoje o empresário procura pessoas em forma de ‘T’. “São empregados com profundidade (conhecimento sobre várias coisas), largura, amplitude e empatia”.

E, tal como aborda no seu best seller, o escritor recordou que a empatia é a “capacidade de se meter na cabeça de alguém e sentir o que está a sentir”, salientando que “quanto mais poder se tem menos empatia existe”.

O professor referiu ainda que o significado das empresas está a mudar. “Antes o motivo era o lucro, hoje não pode ser o único propósito. Tem de haver outras coisas para motivar as pessoas para acordarem de manhã e irem para o trabalho”.

Daniel Pink alertou ainda para a emergência da Índia, que tem uma população de mil milhões de pessoas e que já paga salários elevados. “Se a fuga de executivos começar a verificar-se, será uma questão problemática a longo prazo”, avisou.

Para o especialista, daqui a dois anos a Índia será o país onde mais se fala o inglês e não nos Estados Unidos. “E o custo de comunicações na Índia é zero, pelo que estão ligados ao mundo de graça.”

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.