Assinar
Sociedade

Instituto da Água fechou canal que liga Lagoa de Óbidos ao mar na Foz do Arelho

A aberta da Foz do Arelho está fechada desde o final da tarde de hoje, no âmbito de uma intervenção que visa reposicioná-la na zona central e criar condições para uma época balnear segura.

A aberta da Foz do Arelho está fechada desde o final da tarde de hoje, no âmbito de uma intervenção que visa reposicioná-la na zona central da Lagoa de Óbidos e criar condições para uma época balnear segura.

A intervenção realizada através do Inag (Instituto da Água) foi iniciada no início deste mês e prevê a retirada de 60 mil metros cúbicos de areia da lagoa, para permitir “deslocar a aberta da lagoa da sua posição actual encostada à margem Norte para a zona central da lagoa, mediante escavação do cordão dunar e execução de aterro de fecho da existente”, de acordo com a informação divulgada pelo Ministério do Ambiente.

O fecho da aberta – canal que liga a lagoa ao mar – já tinha sido “tentado ontem [terça feira], mas sem sucesso”, confirmou à agência Lusa o presidente da Junta de Freguesia da Foz do Arelho, Fernando Horta.

Apesar de desconhecer o plano de obra que solicitou “há um mês”, o autarca admitiu ser “um bom sintoma” que os técnicos tenham conseguido encerrar a embocadura que liga a lagoa ao mar “antes da subida da maré, que retira a areia que vai sendo colocada”.

A obra, orçada em mais de 319 mil euros, surge no seguimento do compromisso assumido na Comissão de Acompanhamento da Lagoa de Óbidos visando minimizar os riscos na margem norte e criar condições para uma prática balnear mais segura.

A fixação da aberta no centro do cordão dunar foi antecedida de trabalhos de consolidação do emissário submarino (que transporta esgotos para o mar) que o avanço do mar colocou em risco de rutura, obrigando a uma intervenção de emergência.

De acordo com o Ministério do Ambiente, antes do final ano arrancará uma “intervenção mais estruturante, que vai assegurar a consolidação de todos as ações executadas”.

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.