Assinar
Sociedade

Marinha Grande recorda revolta do 18 de Janeiro

A Câmara Municipal da Marinha Grande e o Sindicato de Trabalhadores da Indústria Vidreira assinalam na terça-feira a revolta armada de 18 de janeiro de 1934, com um programa que começa às 00:00 com uma salva de morteiros e fogo de artifício.

A Câmara Municipal da Marinha Grande e o Sindicato de Trabalhadores da Indústria Vidreira assinalam na terça-feira a revolta armada de 18 de janeiro de 1934, com um programa que começa às 00:00 com uma salva de morteiros e fogo de artifício.

Neste dia, há visitas gratuitas ao Museu do Vidro e à Casa Museu 18 de Janeiro de 1934.

Pelas 10:00, decorre a tradicional romagem aos cemitérios de Casal Galego e da Marinha Grande, com deposição de flores nas campas dos prisioneiros.

A atuação do grupo de percussão Tocándar, na Praça do Vidreiro, antecede a cerimónia junto ao Monumento ao 18 de Janeiro de 1934 que inclui intervenções sindicais.

Um almoço comemorativo, projeção da reconstituição teatral dos acontecimentos, sessão de autógrafos, música e dança estão ainda entre as actividades que assinalam os 77 anos da revolta dos vidreiros contra o regime de Salazar.

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.